Wizz Air entra na rota de Milão, com voos para Malpensa a partir de Julho

A Wizz Air anunciou hoje que vai lançar voos directos entre o Porto e o aeroporto de Malpensa, em Milão. O inicio está marcado para o dia 17 de Julho e contará com 5 voos semanais (2ªf, 4ªf, 5ªf, 6ªf, Domingo) em Airbus 321 de 230 lugares. Os bilhetes já se encontram à venda no site da Wizz Air.

Continuar a ler Wizz Air entra na rota de Milão, com voos para Malpensa a partir de Julho

TAP passa à ofensiva: 2 novos aviões e 4 novas rotas

TP_B

Fernando Pinto, atual CEO da TAP, confirmou ontem a tão antecipada expansão da companhia a partir do Francisco Sá Carneiro. Trata-se da recuperação de duas das rotas encerradas em 2016, Barcelona e Milão – Malpensa, bem como o lançamento de outras duas, Ponta Delgada e Londres – City. Para este efeito a transportadora nacional planeia basear mais dois aviões Airbus 319 no Porto, embora a chegada destes à TAP ainda esteja pendente de negociações finais com o fornecedor.

Este aumento vem na sequência da reestruturação da transportadora portuguesa, que com custos operacionais mais baixos, aviões mais adequados e maior escala pretende voltar a competir também no Porto. Para se ter uma ideia, a última vez que a TAP abriu uma nova rota a partir do AFSC foi em 2008, com a abertura de 1 voo semanal para Salvador e que durou apenas uma temporada.

TP_A319_CS-TTJ
Airbus 319 da TAP. Foto tirada por Luciano Bragança

Continuar a ler TAP passa à ofensiva: 2 novos aviões e 4 novas rotas

Ryanair reforça novamente a ligação a Milão com voos para Malpensa

FR_Bar

A Ryanair voltou hoje ao Porto para anunciar mais voos para o aeroporto Francisco Sá Carneiro, desta feita para Milão, com a abertura de uma ligação directa ao aeroporto de Malpensa. A operação tem inicio a 1 de Setembro e contará com 4 frequências semanais (2ªf, 5ªf, 6ªf e Domingos).

Desta forma, fica garantida não só a continuidade da rota Porto-Milão Malpensa, mas também o crescimento do par Porto-Milão. A partir de Setembro a Ryanair já cobrirá na totalidade a capacidade abandonada pela TAP, e a partir de Novembro, por cada lugar que a companhia portuguesa deixa de operar a Ryanair vai introduzir 3. Este movimento acaba por ser natural e tem se verificado igualmente nas rotas de Barcelona e Bruxelas, não só pela Ryanair mas também pela Brussels Airlines ou pela Vueling. Apenas está pendente a situação de Roma, o sector mais longo e menos denso das 4 rotas europeias abandonadas pela TAP.

A presença da Ryanair no aeroporto de Malpensa é recente mas estratégica para a empresa, sendo espectável um fortes investimentos nessa operação durante os próximos anos. Revestem-se assim de dupla importância estes novos voos, que permitem ao Porto ficar bem posicionado para beneficiar desses investimentos, sem prejuízo de uma operação sólida para Bergamo.

FR_B738_EI-EYP
Boeing 737-800 da Ryanair em Malpensa. Foto tirada por Luca Carminati

Porto – Milão Malpensa
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
01 Set. 27 Out. – – – 4 – – – 16:35 20:15 FR 4017 Boeing 738
02 Set. 28 Out. – – – – 5 – – 06:50 10:30 FR 4017 Boeing 738
04 Set. 23 Out. – – – – – – 7 07:40 11:20 FR 4017 Boeing 738
05 Set. 24 Out. 1 – – – – – – 07:25 11:05 FR 4017 Boeing 738
30 Out. – – – – – – 7 06:30 10:10 FR 4017 Boeing 738
31 Out. 1 – – 4 5 – – 16:35 20:15 FR 4017 Boeing 738
Milão Malpensa – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
01 Set. 27 Out. – – – 4 – – – 20:40 22:30 FR 4018 Boeing 738
02 Set. 28 Out. – – – – 5 – – 10:55 12:45 FR 4018 Boeing 738
04 Set. 23 Out. – – – – – – 7 11:45 13:35 FR 4018 Boeing 738
05 Set. 24 Out. 1 – – – – – – 11:30 13:20 FR 4018 Boeing 738
30 Out. – – – – – – 7 10:35 12:25 FR 4018 Boeing 738
31 Out. 1 – – 4 5 – – 20:40 22:30 FR 4018 Boeing 738

_________________________________________________________________

1-Segunda-feira    2-Terça-feira    3-Quarta-feira    4-Quinta-feira    5-Sexta-feira    6-Sábado    7- Domingo

As horas são locais

TAP revoluciona a ligação a Lisboa e reduz operação europeia no Porto

TP_B

A TAP apresentou hoje em conferência de imprensa várias novidades para 2016, fazendo esta página destaque à apresentação da nova estratégia de operação para o Porto e à introdução de um serviço shuttle, denominado Ponte Aérea, entre o Porto e Lisboa.

Relativamente à nova estratégia para o Porto, mantém-se com pequenas alterações a operação intercontinental, reduz-se a operação europeia e aumentam-se os voos para Lisboa através da Ponte Aérea. Terminam as rotas de Barcelona, Bruxelas, Caracas, Milão Malpensa e Roma Fiumicino, reduzem-se outras como Funchal, Genebra, Londres Gatwick, Madrid, Paris Orly, Rio de Janeiro e São Paulo e aumentam Amesterdão, Lisboa e Luxemburgo. Sem entrar numa análise detalhada rota-a-rota, pode-se dizer que acabam as rotas menos densas, com sectores mais longos e sem valor estratégico, mantendo-se aquelas com maior densidade e valor estratégico.

Sobre o serviço Ponte Aérea, terá como mínimo 1 voo cada hora entre as 6 da manhã e as 9 da noite (saídas do Porto às ’30 e de Lisboa à hora certa) e será direccionado tanto aos passageiros em ligação como aos ponto-a-ponto. Para os primeiros, os novos horários permitem reduzir tempos, preços de ligação, e por conseguinte, o incómodo que supõe a troca de avião. Para os segundos, a nova estrutura tarifaria mais leve e sem penalização por sentido, a flexibilidade de poder trocar de voo no próprio dia e as prometidas reduções de tempos no FSC e na Portela, nomeadamente a utilização de canais exclusivos e o facto do passageiro apenas necessitar de chegar ao aeroporto 25min antes do voo, prometem um produto muito interessante e competitivo para o consumidor.

Há muitos anos que se justificava uma reforma da operação da TAP no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. As alterações hoje anunciadas, embora pudessem ter ido mais longe, não deixam de ser um passo importante e um reconhecimento dessa mesma realidade. A saída da companhia das 4 rotas europeias mencionadas anteriormente quebrará alguma fragmentação excessiva nessas ligações, deixando a concorrência consolidar a sua oferta e permitindo à TAP focar-se naquelas rotas onde tem mercado e vantagens comparativas. Por sua vez a nova Ponte Aérea permite melhorar muito significativamente a competitividade do Porto para destinos indirectos e estabelecer cada vez mais o avião como meio de transporte viável entre as duas principais áreas metropolitanas portuguesas.

A "nova" TAP Express.
Imagem de computador da “nova” TAP Express. Imagem: TAP Portugal