Chuva de novos voos Ryanair para o Inverno

FR_Bar

Em conferência de imprensa na cidade do Porto, a companhia irlandesa levantou o véu sobre uma programação de Inverno cheia de novidades para o aeroporto Francisco Sá Carneiro. As mais visíveis são a nova ligação a Varsóvia Modlin, bem como a ofensiva a 3 das 4 rotas abandonadas pela TAP: Barcelona, Bruxelas e Milão. Destaque ainda para as ligações a Dublin, Liverpool e Valência, que deixam de ser sazonais.

Relativamente à rota de Varsóvia, começa no dia 2 de Novembro e terá 2 frequências semanais (4ªf e Sábados). O anuncio chega menos de uma semana depois do efectuado pela Wizz Air, numa reacção quase igual à que teve quando a Wizz Air apresentou Lisboa-Varsóvia. A diferença é que desta vez a companhia húngara preveniu-se, guardou a sua mão até a Ryanair ter a programação de Verão fechada e assim evitou um inicio simultâneo de operações. Fica agora a questão de quando, e se, ambas se encontrarão no corredor Porto-Varsóvia. Nenhuma tem por hábito recuar.

Os reforços nas rotas de Barcelona, Bruxelas e Milão Bergamo estão garantidos a partir do final de Outubro, apesar da companhia ter dito que está a procurar formas de introduzir essa capacidade mais cedo. Bruxelas e Milão recebem +4 frequências semanais, que no caso da capital belga serão distribuídos em partes iguais pelos aeroportos de Zaventeme Charleroi. Já Barcelona ganha +1 frequência diária. Estes novos voos, por si só, permitem cobrir 149% da oferta abandonada pela TAP para Barcelona, outros 57% para Bruxelas Zaventem (111% contando Charleroi) e 146% para Milão.

Não recebendo a mesma atenção que as anteriores, o prolongamento do período de operação de 3 rotas clássicas, Dublin, Liverpool e Valência, é igualmente importante. Com Dublin volta a estar aberta no Inverno a única ligação directa entre o Porto e a Irlanda, 9 anos depois da Ryanair a ter restringido ao Verão. Liverpool, que passou a sazonal em 2007, ajudará a capitalizar o grande crescimento que o mercado inglês está a verificar e que não dá sinais de abrandamento. Finalmente, a operação de Inverno para Valência, suspensa em 2013, é uma mostra da recuperação do mercado Espanhol e permitirá fortalecer os laços com a 3ª maior cidade espanhola.

Com estas novidades a low-cost irlandesa avançou uma previsão de 3.4 milhões de passageiros transportados nos seus aviões de/para o Porto em 2016. Assim, continua sobre carris o compromisso pessoal de Michael O’Leary de fazer crescer a operação da Ryanair no AFSC até atingir os 5 milhões de passageiros anuais em 2018. Um compromisso crescente pelo Porto que mostra, novamente, que o interesse estratégico de uma companhia aérea não é algo que possa ser forçado ou comprado. As companhias podem vender migalhas a preço de ouro, mas na hora da verdade, o interesse estratégico prevalece sempre.

FR_B738_EI-DPR
Boeing 737-800 da Ryanair. Foto tirada por Ron Kellenaers
Porto – Varsóvia Modlin
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
02 Nov. – – – – – – 3 – – 6 – 18:10 22:55 FR 4534 Boeing 738
Varsóvia Modlin – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
02 Nov. – – – – – – 3 – – 6 – 15:00 17:45 FR 4533 Boeing 738

_________________________________________________________________

1-Segunda-feira    2-Terça-feira    3-Quarta-feira    4-Quinta-feira    5-Sexta-feira    6-Sábado    7- Domingo

As horas são locais

Varsóvia a menos de 4h de voo com a Wizz Air

W6_B

Um ano depois de ter dado os primeiros passos no mercado português, a Wizz Air anunciou hoje que vai unir o Porto com Varsóvia a partir do próximo dia 15 de Maio. A operação está desenhada com 2 frequências semanais (4ªf e Domingos) operadas com equipamento Airbus 320 de 180 lugares.

A capital polaca é um dos mercados que gera maior volume de passageiros indirectos entre o Porto e o Leste da Europa, tendo apresentado crescimentos de dois dígitos nos últimos anos. Ainda assim há que reconhecer que esse volume é ainda pequeno, em parte porque reflecte o tamanho do mercado, mas também porque muita gente “escapa” à contabilidade comprando 2 bilhetes separados com ligações por sua conta (muitas vezes mais baratas) em vez de 1 bilhete com ligação garantida. Este desfasamento, que afecta as principais rotas para o Leste, combinado com a longa duração dos voos em questão e a cada vez maior atenção das companhias aéreas europeias aos seus custos de oportunidade tem dificultado a abertura de ligações como esta. A nova operação Porto-Varsóvia reveste-se assim de importância dupla, uma vez que servirá de exemplo para futuras avaliações de potencial de rotas/frequências entre o AFSC e aquela parte do velho continente.

Actualmente, a Wizz Air é não só a maior companhia aérea da Europa de Leste, mas também uma das que mais cresce em todo o continente e uma referencia a nível de baixos custos operacionais. Essa força competitiva, aliada aos laços crescentes entre Portugal e a Polónia serão fundamentais para que a rota possa ter sucesso.

W8_A320_HA-LYQ
Airbus 320 com a colorida pintura da Wizz Air. Foto cedida pelo Blog Skiespassion
Porto – Varsóvia
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
15 Mai. – – – – – – 3 – – – 7 19:50 00:35 (+1) W6 1596 Airbus 320
Varsóvia – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
15 Mai. – – – – – – 3 – – – 7 16:25 19:15 W6 1595 Airbus 320

_________________________________________________________________

1-Segunda-feira    2-Terça-feira    3-Quarta-feira    4-Quinta-feira    5-Sexta-feira    6-Sábado    7- Domingo

+1: Dia seguinte                          As horas são locais