Análise: Resgate da TAP

O resgate dos contribuintes à TAP parece praticamente inevitável. Os números envolvidos não estão ainda definidos, mas todas as estimativas apontam para valores na casa dos milhares de milhão de euros.

Os argumentos a favor desse resgate, repetidos até à exaustão, são já conhecidos por todos nós: assegurar a continuidade territorial e às comunidades portuguesas no estrangeiro, garantir ligações privilegiadas aos países de Língua Portuguesa, mitigar a posição geográfica do país através de maior acessibilidade aérea e promover o turismo. Vamos olhar para estes argumentos um a um, entender se a TAP tem cumprido esses desígnios, se o resgate é realmente uma opção estratégica e se o Estado deve exigir contrapartidas pelo dinheiro dos contribuintes.

Nota: Todos os dados são referentes a 2019, a não ser que especificado em contrário.

Tempo estimado de leitura: 25 minutos

Continuar a ler Análise: Resgate da TAP

Análise: Estatísticas 2019

O aeroporto do Porto fechou o ano de 2019 com 13.105.359 passageiros, um crescimento de 10% relativamente a 2018. No transporte de carga os números são também positivos, com 41.6 mil toneladas movimentadas no ano passado, 5% acima de 2018. O volume de passageiros marcou um novo recorde absoluto do Francisco Sá Carneiro, enquanto o de carga foi o melhor da década que agora termina.

Tempo estimado de leitura: 8 minutos

Continuar a ler Análise: Estatísticas 2019

Análise: Inverno IATA 2019 (W19)

A temporada de Inverno IATA 2019 (W19) decorre entre os dias 27 de Outubro 2019 e 28 de Março 2020. Durante este período, a chamada temporada baixa, o aeroporto do Porto terá um aumento de lugares de aproximadamente 9% comparativamente à temporada de Inverno passada (W18). Ao longo deste artigo está uma pequena análise dos principais pontos, e uma ideia do estado geral do aeroporto durante esta altura do ano.

Tempo estimado de leitura: 07 min.

Continuar a ler Análise: Inverno IATA 2019 (W19)

Análise: Potencial de mercado para Londres Heathrow

Com mais de 80 milhões de passageiros por ano, o aeroporto londrino de Heathrow é o maior aeroporto europeu e um dos 10 maiores do mundo. É também um dos mais condicionados, com as suas duas pistas a operarem perto de 100% de capacidade. Heathrow é atualmente um dos principais destinos de médio curso não servido a partir do aeroporto do Porto, tendo sido operado de forma direta pela última vez em 2015 pela British Airways.

Sumário:

  • Heathrow é o principal aeroporto londrino e um hub global chave;
  • Porto – Londres é uma das principais rotas europeias sem voos que permitam ligações em Heathrow;
  • A British Airways é o único operador capaz de explorar a rota com componente de trânsito para outros destinos;
  • Procura crescente de/para destinos de longo curso fortalece o establecimento da rota;
  • Elevados custos operacionais e falta de slots são os principais obstáculos.

Tempo estimado de leitura: 15 min.

Continuar a ler Análise: Potencial de mercado para Londres Heathrow

Análise: Mercado espanhol bate recordes. Madrid e Barcelona concentram >85% da procura

Com um crescimento de 25% em 2018 e com a abertura de três novos destinos este ano, o espanhol é sem dúvida um dos mercados quentes do aeroporto do Porto neste momento.

Apesar da curta distância física e da proximidade económica e cultural, o mercado foi ignorado durante muitos anos, ficando praticamente restrito a voos para Madrid, Barcelona e aos habituais charters de Verão. Hoje a oferta é muito mais completa, havendo voos regulares entre o Porto e 12 destinos em Espanha, embora Madrid e Barcelona ainda concentrem o grosso da procura.

Esta é uma análise de duas partes. Na primeira olhamos para o mercado de uma forma global, caracterizando a oferta a partir do Porto e comparando-a com os restantes aeroportos da faixa atlântica. Na segunda parte a análise será destino a destino, para identificar de forma detalhada onde estão as oportunidades para o desenvolver.

Sumário

  • Mercado espanhol é atualmente o 3º maior do AFSC e um dos que mais tem crescido;
  • Madrid e Barcelona responsáveis por 86% da procura Porto-Espanha em 2018;
  • Inicio de voos diretos a Alicante, Bilbau, Málaga e Sevilha nos últimos 12 meses sinaliza foco crescente em rotas fora Madrid e Barcelona, mas frequências ainda são reduzidas;
  • Operação charter cada vez mais forte, mas sem sinergias com operadores regulares;
  • Comparação com peers regionais pouco favorável, mas demonstra margem de crescimento;

Tempo estimado de leitura: 10 min.

Continuar a ler Análise: Mercado espanhol bate recordes. Madrid e Barcelona concentram >85% da procura