Wizzair vai voar para Katowice a partir de Junho

W6_B

A Wizzair anunciou o inicio de uma operação regular entre o Porto e Katowice, na Polónia, com 2 frequências semanais (2ªf e 6ªf). Os voos arrancam no dia 18 de Junho e aumentam para 4 o número de rotas diretas da companhia no Francisco Sá Carneiro, sendo que 3 dessas são para a Polónia.

O aeroporto de Katowice situa-se numa das regiões mais densamente povoadas da Polónia e acolhe uma das maiores bases da Wizzair no continente. Por outro lado, a sua área de influência encontra-se dentro do triângulo Varsóvia-Wroclaw-Cracóvia, as 3 cidades polacas com operações regulares para o Porto. No caso de Cracóvia a distância é inferior a 100km, embora Katowice seja a base Wizzair naquela zona enquanto Cracóvia o é para a Ryanair.

Com a incorporação desta nova rota, a Wizzair mantém a estratégia de cobertura territorial com poucas frequências em detrimento de mais voos nas rotas existentes. Continua-se a verificar também como os destinos escolhidos replicam as escolhas feitas pela companhia em Lisboa cerca de 1 ano antes, mas sem sobrepor dias de operação (por exemplo, programa Porto-Varsóvia às 2ªf e 5ªf, e Lisboa-Varsóvia às 3ªf e Sábados). Seguindo essa lógica, o seguinte passo seria abrir Gdansk também no Porto, o que lhe permitiria quase fechar a cobertura territorial básica da Polónia ao mesmo tempo que serviria o maior aeroporto daquele país sem voos para o Francisco Sá Carneiro.

23916402_1505333332877414_1636708970221244693_o
Anuncio da rota Porto-Katowice juntamente com outras 10. Foto: Wizzair
Porto – Katowice
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
18 Jun. – – – – 1 – – – 5 – – 18:55 23:25 W6 1195 Airbus 320
Katowice – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
18 Jun. – – – – 1 – – – 5 – – 15:35 18:20 W6 1195 Airbus 320

_________________________________________________________________

1-Segunda-feira    2-Terça-feira    3-Quarta-feira    4-Quinta-feira    5-Sexta-feira    6-Sábado    7- Domingo

As horas são locais

14 comentários em “Wizzair vai voar para Katowice a partir de Junho”

  1. Ainda bem que parece que a Wizz Air veio para ficar! Cada vez mais a Europa de Leste fica mais próxima e que belos destinos vamos ter para visitar!
    Pode ser que ainda venham mais boas noticias sobre a Europa de Leste ainda para S18

    1. Com a brutalidade de aparelhos que a Wizz tem encomendado podem esperar crescimentos brutais nessa empresa não só no leste mas em toda a Europa.
      Go big or Bust.

    2. Nuno, a Wizz tem muitos aviões pedidos mas a maioria é para substituir A320s por A321s e CEOs por NEOs. Na previsão para 2020 apontavam para 125 aviões, o que não é um grande aumento considerando que agora tem quase 100.

    3. pete a wizz neste momento opera 87 aparelhos, com encomendas para 282 firmes mais os outros 146 na MOI que deve ser firmada em breve levando o numero para 428 aparelhos, uma brutalidade aka maior que a FR hoje

    4. Mas uma coisa são pedidos, outra é a frota que eles tem previsto operar. A Wizzair nem tem apresentações muito claras, mas olha por exemplo para esta da easyJet:

      https://aeroportodoporto.files.wordpress.com/2017/11/ezy_fleet_flex.png

      Repara a flexibilidade que eles tem para mexer na frota, e isso até 2022. Os últimos que a Wizz pediu são para receber em 2026/2027, portanto imagina a flexibilidade que não terão. Definitivamente não é para chegar a >400 aviões, 300 se tanto em 2026 e num cenário bem otimista, provavelmente 250 num cenário mais realista.

    5. sim pete tenho muita dificuldade em perceber e ultima moi, e só me faz sentido se for para a segunda metade da próxima década e já com o objetivo de substituir parte dos neos entregues agora +8 anos. mesmo assim estamos a falar de um salto brutal de capacidade, boa parte desta frota é A321 neo com 349 lugares… Será quase uma quadruplicação da capacidade actual lapara a segunda metade da proxima decada, e sim acho que o numero deve andar pelos 250-300 e mesmo isso é um crescimento brutal sempre a dois dígitos para os próximos anos. Não é a única mas é a que tem mais em encomenda em relação a sua frota atual.

    6. Nuno, como te digo, a previsão oficial deles para 2020 é de 125 aviões, a grande maioria CEOs que serão totalmente substituidos por esses NEOs todos que eles encomendaram. Alguma flexibilidade aqui e ali e andarão pelos 250 aviões daqui a 10 anos, se as coisas correrem bem. A previsão para o mercado europeu para essa altura é de duplicar o volume, com a maior contribuição a vir precisamente dos países onde a Wizzair domina.

      Acresce que com os A321NEO (max 240 lugares, não 349!) vão conseguir reduzir muito os custos unitários (só a Ryanair tem melhor). A previsão é que os A320NEO tenham uma vantagem de custo unitário relativamente aos A320CEO de 6-7%, mas que os A321NEO tenham uma vantagem de 8-9% sobre isso! Muito significativo.

      Resumindo, de uma encomenda de >400 aviões o resultado será uma frota com +150 aviões que hoje, numa companhia que se apresenta com argumentos competitivos reforçados em mercados que estão em ebulição. A easyJet fez isso nos últimos 10 anos com um cenário bem mais problemático em mercados maduros, e eles são dos mais conservadores…

    1. Gdansk, já visitei, e giro e turístico quanto baste, tem canais e tal… Katowice afik é mais emissor.

    2. No fundo as rotas polacas são principalmente de inbound, vai havendo algum tráfego com origem em Portugal mas bastante menos, principalmente fora de Varsóvia.

  2. Excelente. É realmente impressionante o crescimento deste mercado no Porto. Vamos aguardar pelas próximas novidades, que irão existir certamente 🙂

    1. É realmente impressionante, mas também temos a sorte de eles quererem estar ligados a Portugal e do petróleo estar em baixa.

      O momento é excelente porque o mercado polaco está a crescer muito, e crescendo com esta oferta inicial ajuda muito. Não estranharia que daqui a uns 5/10 anos víssemos rotas como Varsóvia ou Cracóvia com voo diário ou mais.

  3. Impressionante de facto o crescimento do mercado polaco no Porto. Poucos acreditariam nesta quantidade de rotas há 5 anos atrás ou até menos.

Os comentários estão fechados.