Verão IATA 2017 (S17)

Rota S16 S17 Lugares Semanais
ZI_L LYS1 3xw - -1.044
-3xw -1.044
-
-
UX_L MAD1 14xw 14xw +672
- +672
-
-
af_l CDG1 - 3xw +1.068
+3xw +1.068
-
-
TS_L YUL 1xw 2xw +498
+1xw +498
_
---------------
S4_L PDL1 6xw 10xw +1.404
TER1 1xw 1xw +124
YYZ1 1xw 1xw +122
+4xw +1.650
_
-
SN_L BRU1 10xw 14xw +1.128
+4xw +1.128
_
---------------
OK_L PRG 2xw 3xw +288
+1xw +288
-
-
U2_L CDG1 9xw 10xw +360
LGW1 7xw 7xw +288
LTN1 3xw 4xw +456
+2xw +1.104
_
---------------
ew_l VIE - 2xw +696
+2xw +696
-
-
kl_L AMS1 - 7xw +1.988
+7xw +1.988
_
---------------
LH_L MUC1 4xw 7xw +960
+3xw +960
_
-
ZB_L BHX1 - 3xw +1.204
LTN1 - 3xw +1.124
MAN1 - 3xw +1.204
+9xw +3.532
_
---------------
AT_L CMN - 3xw +1.026
+3xw +1.026
-
-
FR_L BCN1 11xw 17xw +2.268
BGY 7xw 11xw +1.512
BHX1 - 2xw +756
CIA 2xw 3xw +378
DUB 2xw 5xw +1.134
EDI - 2xw +756
HHN 8xw 4xw -1.512
KRK - 2xw +756
LUX1 - 5xw +1.890
MXP - 5xw +1.890
NUE - 2xw +756
STN 16xw 18xw +756
TER1 - 2xw +756
WMI - 2xw +756
+34xw +12.852
_
-
LX_L GVA1 6xw 6xw -420
- -420
-
TP_L AMS1 7xw 7xw -364
FNC1 14xw 14xw +336
GVA1 14xw 14xw +1.316
LGW1 12xw 14xw +872
LIS1 126xw 126xw +716
LUX1 7xw 7xw +168
MAD1 7xw 12xw +696
ORY1 21xw 21xw +504
ZRH1 7xw 14xw +1.120
+14xw +5.364
_
-
TO_L MUC1 3xw - -1.134
NTE1 4xw 7xw +1.134
ORY1 22xw 29xw +2.646
+10xw +3.780
-
-
vy_L AMS1 4xw 3xw -356
BCN1 8xw 9xw +356
BRU1 4xw - -1.424
-4xw -1.424
_
-
W6_L BUD - 2xw +720
+2xw +720
-
- +8 +92xw +33.304
---------------
---------------
Reforços temporais
Período Freq. Lugares
AH_L ALG 18 Jun. a 14 Set. 2xw +3.840
-
AF_L CDG1 17 Jul. a 31 Ago. 6xw  +6.612
-
KL_L AMS1 04 Set. a 27 Out. 14xw +15.336
-
LY_L TLV1 05 Jun. a 25 Out. 1xw +6.426
-
LX_L GVA1 25 Jun. a 03 Set. 8xw +5.000
-
W6_L BUD 17 Jun. a 16 Set. 2xw +1.300
-
--------------- Total: +38.514

_________________________________________________________________

Dados GDS 11 Abril 2017                         Comparação relativamente a S16

Semana de referência: 11 a 17 Junho

1: Rota também operada por outra(s) companhia(s)

A tabela apenas reflete as alterações às operações das companhias

838 comentários em “Verão IATA 2017 (S17)”

  1. E novidades para 2018, há um tempo sem novidades, Pete e companhia ainda podemos esperar algo? A entrada da Latam em Lx em voo para São Paulo, pode num futuro ser alargado ao Porto?

    1. Ahahahaah…… Esgota Lisboa Esgota… Venham cá pedir de mansinho para voltarem, e já falam de subsídios e tudo…. Por mim, ser a TAP ou outra qualquer é me indiferente ….. Desde que seja vantajoso e defenda os interesses do aeroporto e da região.
      A opinar, e como opinião pessoal apenas, preferia a vinda da Emirates, da Norwegian ou o crescimento da Easyjet..

      Para cúmulo seria Milão, Bruxelas, Barcelona e Roma…. Até podem já fazer um título de jornal: As rotas abandonadas voltam à província ou afinal precisamos deles Ahahahah

    2. A Emirates nunca supriria qualquer uma das rotas que a TAP poderá fazer. A não ser que usem a 5ª Liberdade. Mas com aqueles aviões gigantescos não é fácil operar no Porto.

      Mesmo a Norwegian não teria grandes condições de se estabelecer no Porto com uma operação sequer similar à da TAP.

      Porque a TAP pode muito bem juntar o ponto a ponto que já tem a mais rotas ou frequências intercontinentais.

      A Norwegian poderá sempre fazer ligações com outra companhias, mas não creio.

      Veremos o que vem aí… O que vier não será mau certamente.

    3. Zoficial, ainda estamos a meados de Outubro, nem slots há, é cedo. Repara que as grandes companhias/grupos do aeroporto ainda pouco anunciaram:
      – Da Ryanair ainda não conhecemos a programação final;
      – Da easyJet falta a apresentação do 4º avião;
      – A TAP também vai dizendo que a operação é para crescer;
      – Na AF/KLM, a Transavia já anunciou aumentos, mas ainda não os carregou, enquanto a AF e a KLM ainda não fizeram anúncios sobre a rede europeia;
      – Das companhias do Grupo LH, com toda esta situação da Air Berlim, imagino que vão demorar algum tempo até terem tudo em ordem, portanto anúncios, a haver, serão mais tarde;
      – Do Grupo IAG também pouco se sabe.

      Relativamente à LATAM, parece que estão de volta ao crescimento na Europa. A estratégia deles tem sido voo diário e avançar para o mercado seguinte, pelo que entrando em Lisboa e correndo bem ficamos com boas perspectivas. Acresce que a recuperação do mercado brasileiro, juntamente com a chegada de mais A350 à LATAM Brasil, vai permitir que rotas actualmente operadas com B767 passem a A350, libertando esses B767 (com apenas 222 lugares) para novas rotas.

  2. Pete
    Sei que já perguntei mas agora já é possível avaliar a operação da KLM com o voo da 5h da manhã?

    Relativamente a tudo o que se tem falado/escrito penso que só nos devemos orgulhar da performance do nosso aeroporto.
    Eu até serei mau exemplo. Vou voltar a Cluj e como alternativa a Bouvais estou a tentar ir sempre com a Wizz mas as ligações são gratuitas.

    1. É cedo ainda, mas pelo que vou vendo à saída do Porto o voo das 11h funciona algo melhor. Já à saída de Amesterdão a saída das 20h30 parece melhor. A prova realmente será ver se o voo volta em S18 ou não.

    1. A junta às 3 frequências semanais para Budapeste pela Wizz já é admissível criar um novo separador 🙂

    2. Com companhias como a RAM nunca se sabe, mas não deixa de ser bom sinal. Com 5 semanais já dá para fazer ligações bastante decentes para o Brasil e para Angola, para além de permitir captar mais passageiros que actualmente voam com escala.

  3. Começa hoje o segundo voo diário da KLM para Amesterdão?
    Sabem aqui alguma informação de como está a taxa de ocupação destes voos? Era perfeito que a “experiência” que a KLM está a fazer fosse eficaz.
    Já agora o avião faz night stop no AFSC certo?

    1. O normal para a KLM seria que os voos fossem sempre à volta dos 90%, mas ainda não vi nenhuma estatística relativamente à rota do Porto.

  4. a Ryanair acaba de anuncia o S18 para Dublin, salta à vista, entrada da mesma em Munique e Estugarda, quem sabe no próximo ano teremos voos para Munique (uma vez que a Transavia descontinuou esta rota)

    1. Eles já fazem Memmingen, portanto podiam perfeitamente fazer como noutros casos, pegar nos 3xw atuais e move-los para Munique acrescentando frequências. Mas até acho Estugarda pior servida que Munique, embora idealmente isso fosse coberto com um +1 semanal da easyJet

    2. Parece-me evidente que se entrarem em Munique com slots suficientes, o Porto estará entre as primeiras hipóteses.

    3. Porto-Munique não é um mercado assim tão grande para justificar essa preferência, mas Munique não tem problemas de slots, portanto eles podem meter o que quiserem lá.

  5. Uma reserva para Milão (quer seja para Bérgamo ou Malpensa) com 3 pessoas só é possível para dia 16 de setembro!
    A rota está mesmo cheia !

  6. Como é possível que , AirEuropa, que se gaba de ter a frota mais nova da Europa, tenha subcontratado à SuiftAir um ATR 72, com 30 anos de idade, para apenas fazer os voos do Porto para Madrid e vice versa ??!!.

    1. João, não vale a pena fazer dois comentários iguais com nomes diferentes, um chega.

      Sobre a questão em si, nem os ATR da SwiftAir que estão a operar para a Air Europa são só para fazer voos para o Porto, nem tem 30 anos. Realmente não são novos, mas por agora são a melhor opção. As ocupações por volta dos 85% provam isso mesmo.

      O Embraer 145 que eles tinham é que estava em exclusivo para o Porto, mas esse já foi.

  7. Como é possível que , AirEuropa, que se gaba de ter a frota mais nova da Europa, tenha subcontratado à SuiftAir um ATR 72, com 30 anos de idade, para apenas fazer os voos do Porto para Madrid e vice versa ??!!.

  8. Boa noite.
    Na App da Ryanair estão indicadas duas rotas para reserva que entraram há pouco tempo: Estocolmo e Bristol.
    Embora não dê para reservar poderá indiciar que serão reforços para o Verão 2018 ou apenas erro da App ?

    1. Estocolmo sempre apareceu no sistema de reserva no entanto já não é operada à 9 anos!

  9. A Air Malta está a fazer voos do Porto para Malta e segundo o site oficial OPOMLA custa 121€ a partir de Maio de 2018, será serviço regular ?

    1. Afinal, estão ou não confirmados, os voos da Air Malta, para o Verão de 2018 ?!.

    2. No site aparece o preço dos voos, mas quando se faz a reserva aparece escala em Frankfurt

    3. Realmente aparece com escala, mas no site deles estão a falar em valores que rondam os 121€ , a mim parece me um valor demasiado curto para viagem em escala , acham que poderá realmente ser rota nova mas que ainda nao tenha datas carregadas visto ser só para o verão de 2018?

    4. A Air Malta não está a fazer voos nenhuns, a Air Malta está a vender voos com escala operados parcialmente por companhias parceiras como fazem muitas outras. Não há nada a relacionar com um eventual voo direto (que no site deles até aparece como “direto” quando tal existe…)

  10. Bom dia, pelo que vi no flight radar vai haver voos da British para EMA alguem sabe se e uma operacao regular ou do que se trata?

  11. Bom dia,

    Hoje está prevista uma partida às 15h00 de um voo da Hifly para a Cidade do México! Alguém sabe o que é? Deverá ser um charter, mas será pontual, algum evento?

    1. Mas isso não tem despertado o interesse das companhias americanas a “investir” no AFSC, o que é pena… E que bom era ter mais ligações aos Estados Unidos.

      Aliás não compreendo muito bem como temos maior capacidade instalada para o Canadá que para os Estados Unidos.

    2. CVP, pela quantidade de turistas americanos que navegam no Douro, ter aviões de bandeira americana, será uma questão de tempo !.

    3. José Freire turistas americanos no Douro felizmente vamos tendo cada vez mais. Mas os programas que são feitos são sempre com entradas/saídas por LX porque no Porto não temos voos para cobrir esse tipo de programas.

      Esta é uma situação que se arrasta e arrasta e infelizmente não vemos as companhias a pedirem slots e demonstrarem interesse potencial, quanto mais a fazerem voos. Mas espero que quanto antes possamos ter voos adicionais.

    4. A TAP já está na rota. E a julgar pelo que já li aqui, e noutros sítios, a sua presença dificulta a entrada de outros. Pois a procura existe mas se calhar não é assim tanta que justifique tantos mais voos para entrar outro operador.

      Mas creio que ja uma companhia americana disse que estava a analisar a rota. Mas até para Lisboa eles se “queixam” da forte oferta da TAP.

    5. Isto é bom obviamente, mas é uma gota no oceano e definitivamente não é relevante dentro do que é a complexidade do mercado transatlântico, particularmente para os EUA.

    6. Ainda sobre a questão dos voos transatlânticos, a Air Transat confirmou hoje a incorporação de 10 aviões A321LR para substituir os seus já velhinhos 9 A310. Boas noticias para a operação no Porto, no Verão passa a haver flexibilidade para introduzir o voo diário (embora seja provável que ele exista já antes de 2019/2020) e no Inverno para manter uma frequência minimamente decente de 2 ou 3 semanais.

  12. É possível que um voo numa agência online (tripsta) seja mais barato que diretamente no site da companhia? É que numa pesquisa encontrei um voo 40€ mais barato que no site da Ibéria… estou a falar do preço apresentado já não última parte do pagamento, e não antes da apresentação das habituais taxas dessas agências… É possível?

    1. Eu diria mais que possível diria normal, antigamente chegava a ter diferenças escandalosas.

    2. Mas essas agências têm acordos com as companhias aéreas?? O mais curioso é que o preço no Tripsta via skyscanner é mais barato que se procurarmos diretamente no site da tripsta!

    3. Carlos M. quando chegar à parte de pagamento talvez verifique que tudo muda!!!
      No site da companhia não tem de ser obrigatoriamente mais barato que numa OTA ou numa agência de viagens. O meu conselho, vá junto de profissionais e depois faça a análise por si mesmo.

  13. O reforço da KLM de 7julho de 31 de agosto não chegou a ser carregado?? O segundo voo diário não aparece disponível no site da KLM!

    1. A KLM apenas reforçou a rota de 4 de setembro a 27 de outubro como está apresentada na tabela.

  14. é mais um topico para o S18, wizzair – Budapeste terá 3 frequências de 19/06/2018 a 15/09/2018, no restante período serão as 2 actuais.

    1. 3 frequências em A320, que não é assim tão diferente da 1 em A320 + 1 em A321 que têm este ano nesse período. Ainda assim acho mais efectivo introduzir mais voos que aviões maiores em rotas com tão pouca frequência.

      Por outro lado Varsóvia não está carregada…

    2. A programação de Varsóvia ainda não foi anunciada. Só anunciaram a programação para S18 de Sofia, (com uma nova rota para Lisboa), Budapeste e Luton onde anunciaram uma base. Nada mais.

  15. Aconteceu alguma coisa nos últimos anos para que este ano se tenha decidido fechar o aeroporto durante algumas horas na noite de São João?

    É que não me recordo de já se ter falado disso anteriormente

    1. Todos os anos há reportes de encontros imediatos com balões na noite de São João. Com o aumento drástico de tráfego nocturno e pela quantidade de balões que existem no ar seria uma questão de tempo até que houvesse um incidente caso não fossem tomadas medidas.

    2. O lançamento de balões está proibido este ano! Provavelmente não será fechado o aeroporto

    3. Zero não é Pete!!!
      Se tem um fluxo de 36 mil pax ano, estamos a falar de sensivelmente 100 pessoas por dia!

      Claro que não é nada do outro mundo, mas migalhas são pão!

      Além disso estamos a falar em muitos dos casos em clientes a viajarem em classes tarifárias mais elevadas, o que em muito ajuda à sustentação e viabilidade das rotas.

      A adicionar isso o impacto que tem na hotelaria e nos serviços de transferes, táxis, restaurantes etc.

    4. Desculpem o comentário anterior mas não era para esta caixa.

      Realmente se não se podem lançar balões, não faz sentido o aeroporto fechar. Mas tem voos que já se encontram reprogramados para horários diferentes.

      O que me faz confusão é que não se possam lançar os balões de São João!!! Com multas de 5 mil euros??? Até parece brincadeira!

    5. Pelos vistos o ano passado a época crítica também foi antencipada (para 16 de Junho) e os balões foram lançados na mesma. Parece-me este ano uma campanha de marketing e nada mais que isso

    6. Pior ainda com esta brincadeira é que dois avioes da Ryanair provenientes de Eindhoven e de Paris foram desviados para Vigo. É msm de lamentar este desgoverno total perante as festas de S. Joao.

    7. Também não percebi o porque de terem fechado o aeroporto por causa dos balões, ao mesmo tempo que os balões estavam proibidos. Espero é que se vão fazer disto uma norma todos os anos, pelo menos que avisem as companhias com tempo para evitar o caos deste ano.

  16. Já se nota mesmo que a Portela está mesmo cheia…

    Só hoje, 2 voos foram desviados para o Porto (ambos da TAP). Situação que vai sendo recorrente e em voos diferentes …

  17. Se a Agência Europeia do Medicamento vier a ser instalada no Porto, isso vai significar um incremento anual substancial, de passageiros no AFSC !!!.

    1. não atirem foguetes antes do tempo, vamos competir com cidades tipo Barcelona que ainda não tem nenhuma agência

    2. Portugal e o Porto, especificamente, estão em Modo Win, pelo que deveremos SEMPRE elevar as fasquias!. Viva o norte de Portugal e viva o AFSC !.

    3. É mesmo que o porto seja o candidato as possibilidades são mais que remotas. Todos querem a agência inclusive cidades bem grandes ainda sem QQ agência…

    4. Essas agências não geram assim tanto tráfego. Para a Brussels é que seriam mais uns passageiros em business, mas nos números do aeroporto é zero.

    5. Zero não é Pete!!!
      Se tem um fluxo de 36 mil pax ano, estamos a falar de sensivelmente 100 pessoas por dia!

      Claro que não é nada do outro mundo, mas migalhas são pão!

      Além disso estamos a falar em muitos dos casos em clientes a viajarem em classes tarifárias mais elevadas, o que em muito ajuda à sustentação e viabilidade das rotas.

      A adicionar isso o impacto que tem na hotelaria e nos serviços de transferes, táxis, restaurantes etc.

    6. Não sei onde foste buscar que uma agência com 900 pessoas pode gerar 36.000 viagens de avião por ano, mas digo-te já que não gera nem de perto.

    7. Como é evidente, se a agência europeia do medicamento vier para o Porto, isso vai resultar num outcome bastante positivo, para inúmeras rotas que servem o AFSC e noutras novas rotas que poderão ser criadas !.

    8. Isto lembra-me a discussão da Red Bull Air Race, também ia ter um impacto brutal no aeroporto, só que até ver, nem sequer uma companhia a meter um avião maior, quanto mais voos adicionais.

    9. Deixem-se de coisas !. Se a Agência Europeia do Medicamento vier para o Porto, isso vai ser FANTÁSTICO para os resultados do AFSC, senão vejamos :

      -viagens frequentes dos 900 funcionários
      – viagens dos 600 filhos dos funcionários
      – viagens das 500 reuniões anuais
      – 35 mil visitantes anuais à AEM

      Que venha a desejada Agência Europeia do Medicamento, pois os passageiros do AFSC, vão crescer como pipocas……

    1. Os equipamentos que deveriam ir embora são os ATR’s. Detesto aparelhos turbo-hélice !. Deveriam usar apenas Embraers, para os trajectos pequenos !.

    1. Qual golpe qual quê.

      A Ryanair abrirá uma base em Vigo se lhe pagarem rios de dinheiro. E quando a torneira fechar, vão-se logo embora. Vigo e os aeroportos galegos nem cócegas nos fazem.

    2. Às vezes parece que à volta tudo são ameaças para o Porto e o Porto nunca é ameaça para os outros. No fim do ano os resultados contam sempre outra história, mas parece que ainda não passou a mensagem. Eu pelo menos ainda estou à espera da catástrofe anunciada que ia ser a chegada da Ryanair a Vigo…

    3. Eu não disse que seria uma catástrofe! Apenas disse que afetaria o nosso raio de captação,cada passageiro que Vigo transporta é possivelmente um passageiro a menos no Porto.
      A este ponto não acredito que sejam concorrência pesada mas concorrência é concorrência

    4. Agora tenta explicar, com base nessa lógica, como é que sempre que nos últimos 10 anos Vigo abriu rotas que concorriam directamente com o Porto, essas ligações cresceram no Porto (e geralmente a 2 dígitos).

    5. Ah foi? Dessa não sabia! Mea culpa!

      Não é querer armar-me em expert do teclado 😀 É só a perceção que eu tenho. Desconhecia completamente que isso acontecia. Já tinha ouvido falar que as rotas que abriam primeiro em Vigo depois acabavam no Porto e reforçadas mas não sabia dessa situação.

      Mas então o que é que causa esse efeito duplicador no Porto? Oferta cria procura?

    6. Tem a ver com a própria dinâmica da oferta e da procura, depende um bocado de caso para caso e é meio difícil de explicar. Mas de forma simplificada, consideremos um sistema fechado constituído pelos aeroportos do Porto e de Vigo. Quando eles compram voos por via do subsidio, introduzem capacidade que não existiria de outra forma e que os operadores não vêm necessária dentro do contexto do mercado. Isso faz com que os preços baixem no global, o que por sua vez estimula a procura e faz com que hajam mais passageiros. Mais tarde, quando o subsidio acaba e a capacidade é racionalizada, a procura é centralizada no Porto. Mas como a procura agregada é agora maior por força do estimulo, isso faz com que haja tanto crescimento de passageiros como de tarifas, o que por sua vez alimenta nova ronda de crescimento. Daí o efeito duplo.

      Na realidade há outros fatores que entram em jogo, por exemplo, se a rota está bem ou mal servida, se a nova capacidade é superior ou inferior ao crescimento do mercado, ou se essa capacidade é relevante no volume total do mercado. Praticamente todos os cenários jogam a favor do Porto pela diferença em dimensão. Relembremos que eles estão com um movimento anual de passageiros internacionais semelhante ao de 2 dias de Agosto no AFSC.

  18. Bom dia.

    Relativamente à operação charter para este verão temos alguma mudança significativa ou tudo está mais ou menos igual ao que temos do ano passado?

    Não tenho conhecimento a esse nível.

    1. Boa tarde,
      Deve andar tudo parecido, entre Porto Santo, Almeria, Canárias, Palma e Menorca, Ibiza, Sal, Boa Vista, Tel Aviv, Djerba, Oujda, Agadir. Pode haver mais uma ou outra frequência mas julgo ser em tudo semelhante.

      Podia haver mais qq coisa num segmento curto (Malta, Grécia….) e pelo menos um ou dois para as Caraíbas (República e Cuba)..
      A ver vamos se aparece em breve…

    2. Os que estão programados para este verão sei na generalidade o que está. Não sabia é se tem diferenças em relação a S16.

      Mas deve ser +/- a mesma coisa então…

      Caraíbas já estava na altura de regressar sim…

    3. Há mais alguns charters, principalmente de chegada. Os de partida estão praticamente iguais a S16.

      José, creio que Menorca será às 5ªf e Sábados.

    4. O da Sardenha é via Lisboa sim… Porto-Lisboa-Cagliari.

      Pete, sabes quais serão os charters de chegada? Rotas novas ou aumento de frequências?

  19. Foi bonito ver hoje a aterrar o A340 da HiFly ao serviço da Azores Airlines….. Coisa rara por esta altura ver um A340 no nosso aeroporto

    1. Eu estava em Serralves e reparei na aproximação do A340 ao AFSC. De onde vinha ou para onde iria voar ?

    2. Sim Luis…. Vinha Providence fez escala em Ponta Delgada e depois do AFSC voltou a Ponta Delgada

  20. Sabem para quando o aumento do numero de pórticos de segurança? Hoje passei pelo AFSC entre as 16 e as 17h e na zona de controlo estava um caos com as pessoas a andarem ás voltas das lojas. Estavam 15 Check In abertos e 5 fechados…… que confusão

    1. Não sei como é que está a situação do filtro de segurança. Da última vez que vi tinham +1, mas não sei se entretanto já reforçaram com mais algum.

  21. No aviacao portugal estao a discutir a vinda da Emirates para o Porto. Só rir com os comentários dos lisboetas, a Emirates ainda não chegou e ja estão na azia.

    1. Vá nem são todos os lisboetas, alguns até são bem razoáveis, ha sempre uns quantos que gostam de acusar os outros do que eles próprios padessem.

    2. Sobre a Emirates, continuo a achar que é questão de tempo e os sinais continuam a apontar para que se possa materializar no final da década.

      A procura também está a acompanhar bem, não estamos longe de atingir um patamar de procura indireta igual ao que tinha Lisboa na altura em que a Emirates anunciou a rota.

  22. No Jornal de Notícias de hoje, vem um artigo acerca dos empresários nortenhos, quererem implementar um Hub Intercontinental no Aeroporto do Porto !.

    1. Show us the money :), “como fazer uma pequena fortuna na aviação? gastando uma grande fortuna”

    2. Eu não vi acerca dos empresários.
      Vi o Conselho Metropolitano do Porto a fazer essa pressão. Mas parece-me fraquinha a posição ainda.

      Para o fazerem a sério, tem de ser uma estruturada com pés e cabeça. Com um estudo elaborado, não vai depender apenas da vontade seja ela política ou da empresa (que não existe por completo).

      Ou seja tem de ser mais arrojado a meu ver.

    3. Se tiveres o artigo passa para vermos também, eu não consegui encontrar nada. Em todo o caso se é para investir, melhor comprarem acções de uma Ryanair ou de uma Norwegian, mais eficaz e com possibilidade de retorno.

    4. A única coisa que encontrei no JN de 1 de Junho foi mais uma vez sobre o hub da TAP, ideia da AHP.
      Não encontrei nada sobre criarem uma companhia.

      A única coisa que “vejo” a resultar de raiz no Porto é uma companhia charter tendo em conta as lacunas existentes por cá nesse mercado. O resto era preciso bolsos ainda mais fundos…

    5. Companhia charter já tínhamos a Everjets, e já se vê como é que funcionou. Mas o problema não é não haver uma charter portuense, é quem contrata voos não os contratar a partir do Porto.

  23. Não sei se a nivel do AFSC vai trazer grandes vantagens….. mas segundo o JN de hoje os hoteis estao todos cheios para o Red Bull

    1. eu quero é novidades de jeito, já se passaram 3 meses desde a ultima novidade e nada

    2. É normal. Na aviação em geral e no Porto em particular a maioria das novidades são para o verão. E o verão começa a ser anunciado a partir do final de setembro…

    3. Allure é normal que a esta altura não existam novidades.
      Acho que a temporada W17, já não vai trazer muito mais, mas já temos algumas coisas importantes. Talvez para o ano acima dos 10M possamos já ser vistos de uma forma mais interessante por algumas companhias.

    4. Já agora, Nuno Pinheiro, para quando o início das obras do Taxiway e qual a data prevista da sua conclusão ?!.

    5. A resposta à pergunta relativamente sobre a Air Race continua a ser a mesma: não é um evento com força suficiente para influenciar os números do aeroporto.

      Allure, nesta altura do ano a maior parte das companhias ainda estão na fase de planeamento, portanto não há grandes novidades no Porto nem na maioria dos aeroportos. Mas convém lembrar que já estão previstas quase +15 rotas para o próximo inverno que no anterior, numa altura em que companhias como a Air France, a Transavia ou a Vueling ainda não anunciaram a sua programação definitiva.

      Nuno, não podes escolher a primeira lista para demonstrar que há limitação de slots! A diferença é bem grande entre essa e esta: http://slotsportugal.ana.pt/SiteCollectionDocuments/Reports/PortoReports/NAC%20SOS%20S17%20OPO.pdf
      Há realmente restrições em algumas faixas horárias, mas não falta espaço para mais voos, não chegamos ao ponto de Heathrow onde só mesmo com aviões maiores. E isto no Verão, no Inverno a situação é muito mais tranquila.

    6. obrigado Pete, o link para o inicio de operação de verão não esta a funcionar na pagina para mim, e logo estava a extrapolar com base nos pedidos, assim o porto ainda tem algum espaço para mais rotas para o verão que vem mesmo sem as obras no taxy,

  24. Na edição de Maio da Turisver vem uma entrevista com o responsável da Air Europa para Portugal, onde está bem espelhado o que é o perfil de passageiro da rota (quase tudo longo curso) e as perspectivas deles.

    A estratégia acaba por ser um pouco a que já comentamos: o ponto-a-ponto e as ligações europeias são para esquecer, vai ser sempre muito difícil concorrerem nesse espaço. Portanto a aposta vai ser continuar a apostar no longo curso, vão esperar que se abram mais rotas a partir de Madrid, principalmente Rio, para conseguirem subir Lisboa de E190 para B738, libertando esse E190 para o Porto. Com 2 diários em E190 acho que já ficava a operação completa tendo em conta o que são as possibilidades de ligação da Air Europa em Madrid.

    1. Possivelmente, com a nova parceria Ryanair/AirEuropa, os aviões da companhia Air Europa, estarão condenados a abandonar o Porto !. A Ryanair passará a transportar, em exclusivo, os passageiros portugueses, que farão escala em Madrid, para os destinos intercontinentais da AirEuropa !.

    2. Eles entretanto clarificaram que o acordo só cobre rotas onde as duas não competem. No caso do Porto a Air Europa já tem operação própria, portanto não faz sentido essa possibilidade.

    1. Rui, é por isto:

      “Atualização 5 de abril

      Wizz Air

      Entre 17 Junho e 16 Setembro o voo de Budapeste ao Sábado passa de 320 para 32B (Airbus A321), com capacidade para 230 pax (+50 pax por percurso) com seguinte horário:

      W62395 BUD 18:10 20:45 OPO
      W62396 OPO 21:25 01:50+ BUD

      Ás terças mantém Airbus A320-200 (180pax) com seguinte horário:

      W62395 BUD 15:15 17:50 OPO
      W62396 OPO 18:25 22:50 BUD

      Aos sábados também terá este horário excepto de 17 Junho e 16 Setembro.

      Comentar por skiespassion 5 Abril 2017 @ 21:06 |Editar isto
      Responder”

    1. Almeria já existiu no ano passado através do Viajar Tours, era operado pela Privilege … Não sei se este ano mantêm Privilege e acrescenta E190 da Tap ou se mudou apenas de operador.. Se mudou até me parece que é para um avião mais pequeno….

    2. Os da Viajar Tours, se não me engano, eram operados pela Privilege e são os que este ano serão TAP. Mas havia também uns Air Horizont, não me lembro é quem era o operador.

  25. Alguém sabe o que se passa ou passará hoje de manha, pois o AFSC esta cercado por forças policiais especias de intervençao rápida, mesmo na zona dos spotter’s estavam em cima do monte de terra que esta no antigo estaleiro.

    1. Desculpa a minha ignorancia…… Mas é preciso este aparato todo sempre que vem cá a Tel Aviv?

    2. Os israelitas não brincam no que toca a segurança.
      As exigências deles para os voos são brutais.

      Antes de se embarcar tem revista, entrevista com as forças de segurança, tudo…

      O nível de segurança em Tel Aviv então nem se fala.
      Tanto quando se chega ao aeroporto, como para sair.

      São um bocadinho exagerados, mas neste clima de terror que se vive hoje em dia, pelo menos sentimos que quando se segue viagem para lá, a segurança por princípio é muito maior.

  26. A Sundor (EL AL) já está desde à uma ou duas semanas a realizar Porto – Tel Aviv, amanhã também vai realizar… Parece-me que anteciparam de 5 de Junho para meados de Maio? A Arkia também já fez voo e amanhã tem outro voo do Porto …

    1. Esses Sundor são charters puros, não se trata de uma antecipação dos regulares. A Arkia também já está a operar, sim, acho que vai ser um bom ano para Tel Aviv

    1. Realmente, bem podem agradecer à TAP de manter uma rota com 50% de ocupação, enquanto no Porto cancelam rotas com 90%.

    2. Claro que para eles foi uma noticia excelente, e realmente foi a única (pequena) vitoria deles em relação ao Porto. Na pratica o impacto é pouco.

      A única falha do artigo é só ignorar que a TAP é uma empresa pública portuguesa, mais que isso não vejo assim nada que possa chocar.

    3. Mesmo através de uma leitura ‘em diagonal’ parece-me que eles aproveitam para dar umas ‘alfinetadas’ ou mesmo gozar com o AFSC! Enfim…

    4. Lá está, só falam daquilo que lhes convém. São uns pobres tristes. E a TAP, ridícula.

    5. Estes dados só demonstram o insucesso destas rotas, mesmo que venham dizer que é para alimentar o HUB da TAL……..

  27. Hoje temos um trafego nunca visto no AFSC por causa da avaria do sistema de abastecimento de combustivel do Humberto Delgado…… Muito movimento mesmo para reabastecimentos…..

  28. Continuamos em alta na Europa segundo ACI..

    GROUP 3: Keflavik (+44.8%), Kiev (+30.3%),
    Bucharest OTP (+21.5%), Larnaca (+21.0%) and Porto OPO (+18.2%)

  29. Boas…

    Não sei se o assunto já aqui foi falado, mas a Air France esta a fazer hoje os voos com um A321-212 em vez do programado A320. Parece que esta a correr bem esta rota…..

    1. Por outro lado tem programado bastantes voos em A319 para Maio, principalmente no inicio antes da chegada da KLM. Com as duas a funcionar é normal que comecemos a ver mais voos operados por A321, no entanto, a prazo o importante serão sempre as frequências ainda que com A319.

  30. O presidente da Junta da Galiza está hoje no Porto… será o momento para um entendimento com os galegos relativamente aos aeroportos?

    1. Para mim o único entendimento possivel é nem falar sobre isso. Deixa-los cometer os mesmos erros para nós continuarmos a crescer

    2. Não vejo que tipo de entendimento poderia haver, os aeroportos são infraestruturas que tem que competir para bem da região (nos portos funciona perfeitamente). Onde haveria espaço para cooperação seria em áreas paralelas, por exemplo, a nível de transportes terrestres ou de promoção turística no exterior, e acho que aí eles estão mais abertos a trabalhar connosco do que antes. Só Vigo é que fica um caso à parte, mas por opção do alcalde deles, o que é uma pena.

      Serv, Allure, um entendimento entre eles nesta altura do campeonato dificilmente teria um impacto negativo no Porto. Aliás, se o entendimento fosse para centralizar mais esforços em Santiago em detrimento dos outros dois, até poderia ser positivo.

    3. Como é que um acordo em Santiago podia ser vantajoso? Se eles coordenarem esforços começam a roubar-nos passageiros

    4. Serv, porque continuava a ter falta de massa critica para muito mais que algumas mais rotas internacionais, e alienava boa parte da população do sul da Galiza que teria no aeroporto FSC o aeroporto mais capaz e mais próximo. Algo como empurrar a área de influencia do AFSC em particular no segmento Espanha mais para Norte em virtude de não haver aeroporto em Vigo.
      os nossos vizinhos do norte Têm um problema interessante se por um lado têm aeroportos próximos de casa para o que é o grosso da sua procura (voos internos em Espanha) por outro lado inviabilizam massa critica para voos internacionais, para alem disso Santiago é uma cidade muito pequena, e tanto Vigo como Corunha vêm com maus olhos a centralização de operações na “aldeia” como eles chamam.

      Assim visto de fora não vejo grande solução para o problema deles, e se calhar nem é grande problema, é o querem ter, pequenos aeroportos que os ligam aos “Hubs” de Espanha ao lado de casa…

    5. Serv, se pegares num historial dos últimos 10 anos, vais ver que apesar de em Santiago se terem aberto bastantes rotas em regime de exclusividade na Galiza, nenhuma conseguiu esse efeito de tirar passageiros, ou sequer parar o crescimento das mesmas no Porto (o mesmo é válido para Vigo, que está mais próximo).

      Já ao contrário não faltam exemplos de rotas que se ressentiram ou foram eliminadas em Santiago ao serem abertas ou reforçadas no Porto. Mesmo nos voos domésticos há uma tendência clara para o AFSC ganhar terreno, como se vê nos números das ligações a Madrid e Barcelona, embora a prazo nos seja difícil concorrer com o AVE nesses corredores.

      Mas tudo isso tem a ver com os padrões de procura existentes na região, que vão ser os mesmos com ou sem acordos políticos. Obviamente que os Galegos podem tomar medidas que dificultam ou facilitam a progressão da influencia do Sá Carneiro na Galiza, mas a margem é pouca.

    6. Para alargar a “catchment area” do aeroporto do Porto na Galiza há duas medidas principais: 1) ligações em comboio rápido; 2) aumentar as frequências e expandir o longo curso, nomeadamente passar EWR (NY) e GRU (S.Paulo) a diários e abrir Miami ou Orlando, nos USA.
      Os galegos sabem que essas são as principais ameaças aos seus aeroportos e vão fazer os possíveis para evitar que se realizem.
      Não vejo como seja possível haver acordos se os interesses são conflituantes. Mas nada contra.

    7. Principalmente a questão dos transportes, o comboio seria o ideal mas acho que com autocarros ainda há muito para fazer. Já o longo curso é altamente sobrevalorizado, a Galiza não gera assim tanta procura, muito menos para sítios como a Florida. Ter voos com frequência para Espanha teria um impacto muito superior.

    8. E qual será a melhor companhia para o conseguir? Ryanair? Easyjet? Iberia? AirEuropa? Vueling?

      Aqui ficam as companhias com hubs/focus city em cada um dos aeroportos que disseste:
      Bilbao: Focus: Iberia Regional e Vueling
      Alicante: Air Nostrum, Ryanair, Veiling
      Málaga: Ryanair, Vueling, Air Europa
      Sevilha: Ryanair, Vueling
      Ibiza: Vueling
      Lanzarote: Ryanair
      Isto segundo a wikipedia.

    9. Eu diria que Ryanair será a principal e a natural candidata a abrir rota nova em Espanha.. depois a Vueling e por fim a Iberia.
      Mesmo lá bem no fundo, e com 0,000000001% seria a TAL, mas primeiro o serviço público vai abrir Lisboa – Hanjibukan no noroeste de Marte 🙂

    10. Pete351, em 2016, o numero de passageiros nos três principais aeroportos internacionais na península ibérica (LIS, MAD e BCN) de e para São Paulo (1,2M) N.YorK, (1,4M) e Miami (0,8M) mostra que o aeroporto do porto pode, no médio prazo, aspirar a ter ligações diárias com estes destinos. Alargando a sua “catchment area” à Galiza (7% da população da Espanha). Somando Galiza, Norte e Centro de Portugal existe massa critica para esta oferta. E ainda mais se forem
      criadas ligações diárias a Bilbao, Sevilha, Alicante e Málaga. Basta que a TAP queira e tenha disponíveis os A321LR.

    11. JTavaresMoura, isso seria num país menos centralizado, centralista e com um pouco mais de visão.. A TAP entregou uma rota como Porto – Barcelona (aeroporto com 45 Milhões de passageiros por ano e rota com taxa de ocupação 96%!!!!!!!!) e ia agora abrir rotas para cidades mais pequenas em Espanha….. Para não falar das restantes rotas que abandonou e que ajudariam a captar para os poucos voos de longo curso do Porto.
      Todos sabemos que o motor da economia e a criação de riqueza é o norte, que se dividirmos o país de Pombal para cima vivem mais de 6 milhões de portugueses, que a maior massa de emigração está no Norte… mas pronto dizem-nos que tem que ser assim, só porque sim, e poucas vozes se fazem ouvir….
      Volto a dizer e direi vezes sem conta, o lema da TAP for “A TAP é privada mas o maior acionista é o Estado”, o que resumidamente significa vamos investir em Lisboa e o que der para o torto os contribuintes pagam. O resto não interessa….

    12. Por acaso não acho essas rotas espanholas minimamente interessantes.
      Nesta atura parece-me muito mais relevante reforçar Itália, Alemanha, centro e leste europeu, chegar a novos destinos como a Grécia, Malta, apostar no Norte de Africa e arrancar com médios/longo cursos interessantes.

      Conseguir atrair companhias internacionais como a Emirates, Qatar, United, AA, etc!

    13. Em princípio a Ryanair seria a companhia ideal, embora a Vueling também pudesse ser interessante em algumas, nomeadamente para as ilhas.

      João, muitos desses passageiros são ligações, não se podem extrapolar assim. A realidade é que a procura indireta para Miami é ainda baixa para justificar um serviço direto, dentro da América do Norte tanto Nova Iorque como Toronto e Boston, por esta ordem, têm muito mais potencial. A Galiza nem 10 passageiros por dia gera para Miami, não é por aí.

      João Carvalho, não podes comparar voos intercontinentais com voos de 1 a 2h. Mas se calhar podias olhar para o anúncio recente da Ryanair de que vai começar a alimentar o longo curso de outras companhias e ver como esses voos poderiam contribuir para para apoiar o longo curso, e de uma forma que rotas mais longas terão muita dificuldade em atingir. De qualquer forma isto veio a propósito de aumentar a influencia do aeroporto na Galiza, e aí, é indiscutível que uma melhoria desta ordem na cobertura de Espanha teria muito mais impacto do que voos, por exemplo, para Atenas, que soam muito bem mas que são de rentabilidade mais que duvidosa.

  31. Bom dia,
    Amanhã está programada a aterragem de um voo da Volotea (proveniente de Estrasburgo) às 15h30 e a sua partida às 15h55. Alguém sabe a que se deve esta “visita”? Bem me lembro da rota Veneza- Porto na Volotea 🙂

  32. Gostei de ver HOJE o A340 da Hifly com a matricula 9H-TQM ao servico da Azores aterrar no nosso AFSC…. Pena foi o ataso de cerca de 2.30H.

  33. Atualização 5 de abril

    Wizz Air

    Entre 17 Junho e 16 Setembro o voo de Budapeste ao Sábado passa de 320 para 32B (Airbus A321), com capacidade para 230 pax (+50 pax por percurso) com seguinte horário:

    W62395 BUD 18:10 20:45 OPO
    W62396 OPO 21:25 01:50+ BUD

    Ás terças mantém Airbus A320-200 (180pax) com seguinte horário:

    W62395 BUD 15:15 17:50 OPO
    W62396 OPO 18:25 22:50 BUD

    Aos sábados também terá este horário excepto de 17 Junho e 16 Setembro.

    1. Isso por princípio significa que a rota está a correr bem… É óptimo que assim seja. Por acaso tinha algum receio que a rota não estivesse com um load factor elevado e tarifas a preço sustentável.

    2. Se era precisa capacidade adicional preferia uma 3ª frequência, principalmente se desse para melhorar estes horários. Ainda assim bom sinal.

    1. Bem depende sempre dos eventos… A visita do Papa fica mais perto da Portela também, por isso não acredito em muita maior procura… Agora é confirmado, por exemplo, que a Azores Airlines reforçou o número de lugares disponíves na rota Ponta Delgada – Porto por causa da Red Bull Air Race:
      “Voos Azores Airlines | Ponta Delgada – Porto
      1/9 – sexta-feira: 8h45 | 18h00
      2/9 – sábado: Esgotado
      3/9 – domingo: 8h45
      Voos Azores Airlines | Porto – Ponta Delgada
      3/9 – domingo: 12h45 | 22h00
      4/9 – segunda-feira: 12h45
      Reserve em: http://www.azoresairlines.pt

    2. São eventos incomparáveis. Primeiro, porque um é no Porto e o outro em Fátima, bem mais perto de Lisboa do que do Porto.

      Segundo, porque o Red Bull atrai gente de toda a Europa, já Fátima atrai essencialmente portugueses.

    3. Eu sei. Também não falei em voos extra, falei em aumento de capacidade de acordo com o facebook da Azores. E estão quase cheios… 🙂 A Red Bull sim, vai trazer milhares de passageiros ao AFSC.

    4. Não encontrei nada no facebook da Azores sobre aumento para essa altura, e os voos estão programados com os habituais A320. Mas lembra-te que essa altura coincide com o regresso de muitos estudantes para o continente, o que faz com que hajam muitas reservas antecipadas (como é habitual todos os anos, diga-se)

      Em anos anteriores a Air Race não teve impacto nenhum nos números do aeroporto, portanto insisto, nada faz prever que desta vez seja diferente.

  34. Pete, alguma info de como estão os voos da Monarch? Queria perceber se a significativa aposta que eles cá fizeram está a funcionar. Obrigado

    1. Eles reprogramaram bastantes voos de A320 para A321, o que em principio é bom sinal. Mas ainda nem começaram, portanto é cedo para avaliar resultados.

  35. A partir de maio voos da Air Europa passam a ser operados num avião ligeiramente maior, ficando assim disponíveis mais 18 lugares por voo.

    1. Há uns tempos falaram na necessidade de meter um avião maior, parece que finalmente se chegaram à frente, sobem de E145 para (os famosos) ATR72. Se bem que com alguns meses quase com 90% de ocupação, e voos muitas vezes cheios com 2 ou 3 semanas de antecedência, acho que os E190 já se justificavam.

      Curiosamente diz no site que estes voos continuarão a ser operados pela Privilege, como os Embraer até agora.

    2. O ATR72 tem menos lugares que o E190.

      Mas nesta rota era usado o E145.

      Ora o ATR72 tem 74pax de capacidade máxima.
      Já o E145 tem 50pax de capacidade máxima.

      O ATR72 não poderia ser uma boa solução da Iberia para combater a ponte aérea em ligações à europa e longo curso? Já que é o Hub que está mais perto do Porto, sem ser Lisboa, e a distância não é muita.

    3. A Iberia, se quiser ter uma operação mais competitiva no Porto, tem é que meter aviões maiores (Airbus A32S) e um night-stop, que é a única frequência que lhes falta.

    1. Para o AFSC??? Muito provavelmente são aviões widebody. Seria ótimo ter uma companhia do extremo oriente no AFSC mesmo que seja charter talvez quando tivermos nos 15/20M Pax se estabelecam regularmente.

    2. Eu não sei que charter é esse, quem o organiza, a que se deve, etc.

      Mas confesso que, dadas as hordas de turistas japoneses que diariamente invadem o FRA-OPO da noite, não me surpreenderia por aí além.

    3. João, sendo realista o volume de tráfego Porto-Japão, ou mesmo Portugal-Japão, que é muito pequeno. Há cidades europeias que multiplicam esse volume várias vezes e não tem voo direto para lá…

    4. Não digo o contrário, Pete. O que digo é que à quantidade de japoneses – turistas e não passageiros de negócios – que apanho nos vários FRA-OPO que faço, não me admiraria que alguém resolvesse meter um charter, único, como dizes.

  36. Atualização 07 Março 2017

    Transavia

    Inesperadamente o voo de Munique termina a 23 Abril!
    Julgo ser a única rota a terminar antes do previsto fecho da base de Munique programado para fim de verão!

    1. Noticia má para o nosso aeroporto…pelo menos podiam manter os voos até setembro.

    2. Não esquecer que também estamos servidos nesta rota pela Lufthansa, por isso não ficamos descalços.

    3. Imagino que o corte tenha a ver com a cedência de um avião da HV à KLM (se procurarem vão ver alguns voos KLM “operated by Transavia”). Noutras rotas a partir de MUC já vi reduções e duvido que o equipamento que estava programado fique lá em Munique sem uso.

      Mesmo assim é pena, já sabíamos que a operação tinha os dias contados mas se mantivessem em S17 e com os 4xw sempre ajudava a desenvolver mais o mercado e por mais pressão na LH para S18 e S19. Mas pronto, com o diário da LH a rota também não fica mal servida, esperemos é que não fiquem acomodados.

  37. Segundo Informação da Publituris….

    “Também a cidade portuguesa do Porto vai contar a partir do final do mês de Maio com voos diários para Istambul, passando assim a oferecer sete voos por semana, mais dois dos que os que opera actualmente”

    1. Será o passo normal.
      Só não aconteceu o ano passado pelos problemas que a Turkish teve. Espero que estejam ultrapassados!

    2. O ano passado em S16 a Turkish já operava voos diários para o AFSC.
      Depois em W16 é que esteve a operar com 5xw.
      Agora volta normalmente ao voo diário tal como aconteceu no ano anterior.
      Não existe aqui nenhum reforço na capacidade da rota.

      Sem certeza absoluta, mas o bi-diário para Lx em S17 é exatamente o mesmo que tinham em S16.

  38. Já agora mais uma informação para o nosso verão segundo a Presstur…

    Maiorca – Partidas do Porto (55 partidas)

    5 Jun a 25 Set – Segundas-feiras

    2 Ago a 13 Set – Quartas-feiras

    20 Jul a 21 Set – Quintas-feiras

    14 Mai a 1 Out – Domingos

    Menorca – Partidas do Porto (13 partidas)

    22 Jun a 14 Set – Quintas-feiras

    1. Grande notícia essa da Presstur!
      Excelente artigo cheio de informação sobre os voos do Porto!
      Haja paciência!
      Mais uma pérola deles!

      Souberam (Presstur) dizer dos novos destinos da Ryanair em Lisboa logo pelas 12h12, um par de horas depois houve anuncio no Porto, onde está o artigo?!
      Aliás, de Lisboa deram-se ao trabalho de fazer 3 artigos!

  39. Boa tarde, acham que a norwegian tem potencial para crescer no mercado de voos para a Escandinávia/países nórdicos e voos de longo curso no futuro?

  40. OPO «» ARN – Norwegian
    1—5– » A partir de 30 Março
    Fonte: ANA Aeroporto do Porto
    P.S.: Os voos não estão, ainda, disponíveis no site

    1. Também eu mas também não acho que há de faltar muito tempo para ser para ser tirada da lista dos unserved.

    1. Boas,

      Realmente 3x semana é o normal, penso que mudam os dias de operação!
      A Presstur é que lança as notícias e sabe lá onde é que fica o Porto…. Sabem lá quantas vezes por semana e em que dias…

    2. Mouraria no seu melhor…… e agora pergunto….. se nem sabem que temos 3 voos semanais será que também os dias lançados pela Presstur estão correctos?

    3. A diferença de Luanda são os horários, já que os voos passam a ser todos noturnos (ficando o avião parado no Porto todo o dia), melhor para o ponto-a-ponto e para as ligações, potenciadas pelo novo aeroporto de Luanda (os horários mudam também por isso).

      As frequências mantém-se inalterados.

    1. Será que as outras cidades também fazem campanhas? Se calhar somos mais persistentes e empenhados. Os de Paris querem lá saber se vencem

    2. A cidade portuguesa foi a que recolheu mais preferências na votação que decorreu na internet durante as últimas três semanas. Das cerca de 380 mil pessoas que participaram na eleição do Melhor Destino Europeu, mais de 135 mil escolheram o Porto.

      O Porto recolheu votos de viajantes de 174 países do mundo, dos Estados Unidos, Reino Unido, França, Dinamarca, África do Sul, Coreia do Sul, Suécia, Irlanda ao Canadá.

    3. Aqui esta uma grande oportunidade para tentar trazer para o Porto companhias dos EUA visto que grande parte da votações veio de lá. Infelizmente tenho visto companhias a cancelar ou adiar o regresso ao Porto ( air lingus) air marrocos adiou a vinda. Será que o aeroporto está atingir a saturação? Talvez o Peter tenha uma explicação.

    4. O prémio obviamente está pensado para cidades mais low-profile, também para estimular o turismo nesses lugares. Para nós é óptimo, é mais um factor que ajuda na promoção externa da cidade, mas vale o que vale, não é para exagerar e pensar que se vão conseguir voos à custa disso.

    1. Parece-me que tiram os Airbus A32S da base de Genebra, portanto fica tudo com Bombardier. No nosso caso implica menos lugares, já que os CS300 tem menos 35 lugares que os A32S, embora ache que até pode ser positivo a prazo.

    2. Na minha opinião, nos Porto-Genebra a Swiss tem o problema de ser o operador com custos mais altos mas aquele com menos frequências. Frequências é geralmente uma coisa que atrai melhores tarifas, pelo que a equação é evidente. Racionalizando a capacidade sem comprometer os custos unitários, fica mais fácil fazer esse aumento.

    1. Boas notícias para o nosso aeroporto e para o mercado de voos para Itália que se está a expandir-se

    1. Afirmativo João!
      Mas creio que estejas a falar para W16

      O voo de hoje já cancelou no Porto. operou ALG/LIS/ALG!

      No site da Air Algerie até fim de Março já não é possível reservar destino Porto, os voos já estão todos programados ALG/LIS/ALG.

      Para S17 os diretos (ALG/OPO/ALG) ainda aparecem!
      Mas avaliar pelas tarifas (EUR 632,09) não vai longe!

    2. Não querendo ser pessimista, mas sendo…
      Não estará o aeroporto a dar sinais que atingiu o máximo infelizmente? Nas últimas semanas já duas novas companhias cancelaram a operação. Parece mesmo que só as lowcost se aguentam. 🙁

    3. Numa altura em que a cidade é considerada melhor destino europeu é mau que haja companhias a cancelar voos sendo que uma delas (Aer Lingus) nem sequer fez voo nenhum.

    4. Acho que isto é só uma situação passageira,se calhar a aer lingus ainda a de vir mais cedo do que pensamos.

    5. O aeroporto do Porto nunca pode atingir o máximo da sua capacidade… se não, ainda teriam que começar a desviar mais rotas para Lisboa! Então lá havia interesse em construir um novo aeroporto no Porto…

    6. Sinceramente não acredito muito nisso, não é só as low cost que se aguentam…. Olhem para a Air France que anunciou 3 voos por semana salvo erro e passado algum tempo aumentaram para 6 no pico do verão.. KLM com 1 diário.. e são companhias de bandeira que anunciaram o regresso para este verão. São coisas que acontecem e que a meu ver não se vão repetir muitas vezes (espero eu), mas daí até estarmos no máximo vai uma grande diferença.

    7. Já estou a ver skiespassion, por acaso fui acompanhando os preços e andavam quase sempre o dobro dos da concorrência, o que para ser Porto-(Lisboa)-Argel diz muito.

      Rui, a procura é uma coisa dinâmica, não tem realmente um máximo inultrapassável. Por outro lado, sempre houveram ajustes no inicio da temporada, especialmente quando há muitas operações novas, nada de inédito. A diferença é que este ano tocou a 2 operadores novos e por isso parece que tem mais impacto, mas estamos a falar de qualquer coisa como 2% do total dos novos lugares… E já agora gostava de perceber o que é que determina que o problema esteja do lado do Porto, já que as rotas tem sempre origem e destino (sendo o Porto um mercado principalmente receptor).

    1. por acaso não sabia que a Aer Lingus continua a meter frequencias em SCQ. Realmente fica mal ao nosso aeroporto

    2. Ah aquele MadAboutMad é galego, daí postar no forum de SCQ.
      “La cancelación del Aer Lingus en OPO yo creo que va a ser positivo para nosotros. Muestra la “fatiga” de OPO (por mucho que les duela a nuestros foreros portugueses el aeropuerto parece que ya no da para mucho más) y eso combinado con las nuevas aerolíneas como Lufthansa sin duda atraerán a otras aerolíneas. ”

      Enfim, são uns pobres tristes. Espero mesmo que consigamos mais rotas internacionais, especialmente trans-atlânticas.

    3. Só se for mesmo pela Aer Lingus porque a oferta da Lufthansa em Santiafo é ridícula comparada com a que tem no Porto. 3xw para FRA e 1xw para MUC.

      Importa agora é trabalhar para fazer regressar a Aer Lingus e também que a Norwegian efective a sua entrada como já se fala.
      E mais voos para a America Norte/Sul bem como para África. Entrar uma companhia do golfo até 2020 também não era mau.

      E a Aer Lingus é a única companhia na rota para Dublin. Se cá estivesse sozinha não abandonava a rota de certeza.

    4. sim, a Aer Lingus foi um balde de água fria, mas acho ridiculo que prefiram Santiago a nós. Fazer o quê. Tivessem feito uma campanha mais agressiva a preços mais cómodos, e poderiam rivalizar com a Ryanair

    5. Allure, esquece os espanhóis. Esquece os participantes do skyscrapercity. Não vamos cair. Nada. O Porto tem muito mais interesse turístico, étnico e profissional do que a Galiza toda junta.

      Essa conversa é complexo de inferioridade. Não conseguem conceber que Portugal os bata nalguma coisa.

      Ah, e a Aer Lingus voa para lá porque é subsidiada para isso.

    6. Pois, é capaz de ser um pouco de inveja, com a boca do Porto ser pouco encantador e o Algarve ser aborrecido em comparação com a Costa Del Sol.

      É normal que o aeroporto tenha tecto como eles dizem, acho que todos os aeroportos o têm, mas acho que ainda não chegámos lá e espero que tão cedo não chegue esse cenário. É bom que façam obras de ampliação no aeroporto para sustentar o crescimento.

      Uma oportunidade perdida é mesmo a ligação à China ser em Lisboa, visto que a maior fatia de chineses em Portugal vive na região norte.

    7. Prognósticos da queda do Porto vindas da Galiza já as ouço há anos, suponho que é normal. O que não é normal é essa matemática que diz que a Aer Lingus “aumenta frequências” em Santiago quando o sistema diz que estão programados 232 voos em 2017 contra 248 em 2016, enquanto no Porto a rota passa a anual e triplica capacidade no verão “mostra sinais de fadiga”. É a mesma matemática que há anos diz que as coisas em Santiago estão fantásticas e aquilo está com crescimentos fantásticos, no entanto, chegaram aos 2MPA há 10 anos e os 3MPA nem se vislumbram, lá tiveram que fazer a festa com os 2.5MPA.

      Mas eu percebo a preocupação, eles movimentam num ano menos passageiros internacionais que nós em Fevereiro, e mesmo a nível total, as coisas continuando a andar assim mais ano menos ano vão ter um movimento anual parecido ao nosso movimento mensal. Se calhar era melhor olharem para casa e fazerem uma análise séria da situação.

      Allure, Lisboa goste-se ou não tem um tráfego para a China muito mais forte que o Porto. Mas a razão de existir o voo acaba por ser mais “bloquear” a rota Lisboa-Pequim, aproveitando a politica de apenas 1 companhia chinesa por rota internacional.

  41. Parece que a Ryanair vai voar três vezes por semana ao invés das duas projetadas para as Lajes. A rota consolidou-se nas últimas semanas.

  42. Qual e a chance da austrian para 2018 no AFSC e se eventualmente eles chegarem ao nosso aeroporto acham que teriam potencial para crescerem?

    1. Acho que estando a Eurowings, se quiserem crescer vai ser com eles. É pouco provável que tenham as 2 marcas a operar em simultâneo.

      Mas tendo o código OS, na prática acaba por ser a mesma coisa.

    1. Bem,agora que o w17 foi atualizado também acho pouco provável mas vendo pelo lado positivo e 1em 27😀

  43. Ryanair tem um reforço temporal:
    PMI (Palma)
    Mês de Julho 4º semanal
    Mês de Agosto 5º semanal
    Restantes meses S17 – 3º semanal

    1. a Ryanair não perdoa e infelizmente vai acabar por ter monopólio da rota com preços bem menos em conta

    2. É uma pena, acho que aquilo com paciência podia ter perfeitamente 1 diário integrado na JV transatlantica da AA-BA-IB-AY. Mas realmente desde que anunciaram a rota levaram com a Ryanair no ponto-a-ponto e com a KLM-AF no longo curso.

      Para o inverno os voos ainda lá estão, mas há que ser realistas e pensar que provavelmente não se vão operar. Quem sabe, se os da Ryanair correrem mesmo bem ainda são capazes de repensar para S18.

    1. exato JF, estimado Pete queremos comentar no W17 🙂 !!
      Porto – Cracóvia (2x) mantem-se no Inverno 2017.

      curiosidades: anunciaram para W17 Lx-Cracóvia, incrivel o anúncio de novas rotas em crácovia (14) e israel (19), se aqui abrissem 1/4 desssas rotas já eramos bem felizes!

  44. Estão carregados 11xw(2 diário: 2ª 4ª 6ª e domingo – 1 diário: 3º 5º e sábado) para BCN pela Vueling para S17 e 9xw para W17.

    1. São mais 712 lugares para S17. Já passa os 36.000 de aumento semanal. Fora os reforços temporais e os charters.

    2. São 11 mas são só umas semanas, tal qual em S16. O aumento é o que está na tabela.

      Para W17 também já lá esta, juntamente com o aumento previsto para ORY.

  45. Mais um voo charter anunciado. Desta vez do operador Viajar Tours. Voo para Agadir aos sábados de 22 de Julho até 3 de Setembro a partir do AFSC

  46. Voos Charters para Cabo Verde. Partidas aos domingos de 4 de Junho a 1 de Outubro. Também no mesmo dia de 4 de Junho a 1 de Outubro para a Ilha do Sal. Só não deu para entender se é o mesmo voo que faz as 2 ilhas ou se vamos ter 2 voos no mesmo dia. Voo operado pela Orbest

    1. Hoje a TAP fez algumas alterações nos horários de Funchal e Londres à saída do Porto e cada vez mais me convenço que ás quintas haverá realmente um só voo para Gatwick!

    1. 99%. Pode sempre ocorrer uma ou outra novidade nos próximos dias.

      A seguir é esperar para ver a operação charter e qualquer dia começam a surgir as novidades para W17. A Ryanair já começou a lançar o calendário.

  47. A easyjet é que deixa um pouco a desejar……….só um aumento de dois voos e nada de novidades………………..alguem arrisca a dizer Q as novidades ainda n chegaram?

    1. Não há redução pois verão 2016 operaram 7 semanais. O aumento em 2 frequências deste inverno, que estava previsto para verão 2017 é que não se vai concretizar.

  48. O que me parece certo é que em valores absolutos não relativos temos a maior subida na oferta de sempre. Agora é esperar que bem a parte deste crescimento em particular as rotas novas sejam um sucesso e que sejam reforçadas nos próximos anos.

    1. Não sei se com os reforços temporais, tal será já uma realidade. Mas em termos de voos regulares pela pesquisa que fiz creio ser já o maior verão de sempre do AFSC.

      Parabéns a todos quanto fazem crescer o nosso aeroporto, a cidade e região, turismo e levam o nome do Porto a cada vez mais lugares do mundo.

      JÁ SOMOS GRANDES, MAS QUEREMOS SER MUITO MAIS!!! 🙂

    1. Ainda não entendi muito bem…
      Pelo que percebi são os voos diretos para Toronto e Montreal, mas depois aquilo umas semanas tem mais voos, na semana seguinte menos e depois volta a ter mais!!! Um bocadinho confuso, pelo menos para mim foi.

      Os indiretos para as outras cidades não existiam já???

      Isto representa o quê em termos de voos e pax?

    2. ‘E o mesmo que dizer que a a ibeira tem voos do porto para malaga, alicante, bilbao, vigo, com uma pequena escala em Madrid.

      Relamente a noticia nao faz sentido nenhum.

    3. Todas as companhias que fazem ligações anunciam assim. No caso da Air Transat até é particularmente importante, porque até há bem pouco tempo eram voos exclusivamente ponto-a-ponto, e mesmo o ano passado, a coisa era praticamente só entre Toronto e Montreal.

      CVP, eles já vão meter mais uma frequência semanal para Montreal e mais capacidade para Toronto, o que dá qualquer coisa como +20% de lugares relativamente a S16.

    4. Obrigado pela informação Pete.

      A parte dos indiretos tinha percebido e faz sentido, sendo que o potencial das rotas aumenta consideravelmente. Especialmente quando incluídas cidades como Vancouver.

      O aumento da capacidade para Toronto ainda não se encontra aqui refletido em S17. Por algum motivo especial? Não se encontra ainda definido ou são apenas reforços temporais?

      O que não percebi foi ainda a flutuação existente nas diferentes semanas no que aos voos diz respeito. Mas talvez seja melhor voltarmos a este tema quando tudo estiver definido se for o caso.

  49. Nesta altura estamos com uma previsão de quase 35.000 lugares semanais, que a manter-se praticamente assegura 3 meses em S17 acima do milhão de passageiros, com outros 3 muito perto da marca.

    Dependendo do que será W17, também já permite antever um resultado anual mais perto dos 11MPA que dos 10MPA, que por sua vez permite pensar seriamente nos 11MPA para 2018.

    1. Boas noticias as tuas contas Pete….. Agora só é preciso que a Vinci inicie as obras para que não se torne um coas pois com 9M a determinadas horas é do pior já é um desespero……

    2. Então se ficarmos mais perto dos 11 milhões em 2017, só faremos 11 milhões em 2018? Só se for um ano flop.

    3. Alure isto não vai ser crescer sem parar vai ter de haver uma altura em que estabiliza e as rotas tem de consolidar. Se é em 2018 ou 2019 isso já é outro problema.

    4. Crescer 1.3 ou 1.4 milhões num momento de inversão de ciclo e depois de crescer quase 4 milhões nos 3 anos anteriores, para mim é um cenário muito optimista, e nem sei se desejável.

      Mesmo para a aeroporto, como infraestrutura, seria um esforço muito grande em pouco tempo.

    5. Também me parece que pode não ser grande coisa…

      Primeiro porque a infra estrutura pode não acompanhar e depois pode levar a quebras. Um crescimento menor mas mais sustentado seria melhor se calhar.

      De qualquer forma é urgente que comecem as obras no aeroporto.

    6. Credo, tanto pessimismo. Se fizermos 10,6 ou 10,7 milhões como estão previstos para este ano, fazermos 11 milhões em 2018 para mim é uma desilusão, desculpem lá. Um crescimento de 300 mil num ano é ridiculo.

    7. Bom dia,
      Penso que o importante é aumentar o número de passageiros, atingir os 10M e passarmos para o grupo II de passageiros. Seria importante estarmos no top 50 dos aeroportos europeus. Se vamos fazer 10,7 10,8 ou 11 Milhões para o ano, é um pouco irrelevante. E com a atual infraestrutura ainda podemos crescer bastante, pois em bastantes horários há ainda poucos movimentos. Há alguns horários em que existem 2 / 3 voos por hora. É claro que muitas companhias preferem horários “nobres”, mas vai ser o que há….
      E para quando a Emirates? A Emirates voa por exemplo Dubai – Bolonha, que penso ter sensivelmente 7 M passageiros por ano.. Será que vai começar a olhar para o Porto com outros olhos?

    8. Como disse o Diogo e bem acho que é muito importante passarmos para o Grupo II. Com isso seremos vistos pelas companhias (e pelas pessoas) como um aeroporto importante e um destino importante.

      Com os que se encontra carregado de momento para o W16 bem como para S17, facilmente para o ano atingimos os 10.5M (entre consolidação de rotas e novos destinos).

      Não creio que o desenvolvimento (aumento de pax) do aeroporto possa ser prejudicial. Talvez apenas para o congestionamento do mesmo (apesar de ainda existir muita disponibilidade em muitos horários)
      Mas talvez isso vá de encontro realmente aquilo que necessitamos e de todas as reivindicações que devemos fazer junto do governo e que aqui já discutimos muitas vezes, tais como renegociação de acordos bi-laterais, linha de comboio (para norte e sul), expansão da aerogare, expansão do taxiway entre outros.

      Para já devemos ficar felizes com os resultados alcançados em 2016 e as perspectivas para 2017 que são animadoras.

    9. Não percebi uma questão, o governo está a ponderar abrir uma estação de comboio no aeroporto? n basta a linha do metro?

    10. Filipe 19, a estação ferrovia fazia parte dos planos do aeroporto, melhoraria e muito a acessibilidades deste e interligação deste com rede de transportes públicos, de forma simples servir o seu propósito de prestar um serviço de qualidade a região onde se insere, que vai para lá da cidade do Porto 😉 ou mesmo da área metropolitana

    11. Eu só espero que o crescimento numérico do numero de passageiros, acompanhe o crescimento, quer da aerogare de passageiros quer do prolongamento do Taxiway !. Para já, apenas o sr director do AFSC aflorou investimento para o Aeroporto, mas datas de inicio/ fim, montantes envolvidos, não existe NADA em concreto, pelo menos que eu saiba !. Parece-me que o AFSC vai “navegar” à vista !.

    12. Allure, quando digo 11 milhões em 2018 digo passar a marca, não exatamente ficar nos 11.0MPA. Mas de 11.0M para 12.0M vai uma grande distancia.

      Diogo, horários com 1 ou 2 voos por hora só de madrugada (link). Por exemplo, olhamos para os horários da AF e vemos que têm que deixar o avião parado no Porto 2h10 2x por semana por falta de slot. Acho que diz muito da situação atual. Relativamente à Emirates, acho que ainda é cedo, a procura para a Asia ainda não está bem onde tem que estar para ter uma operação dessas. Bolonha é mais pequeno, mas eles estão vais virados para a Asia e o ME que nós, que estamos mais voltados para África e Américas.

      CVP, a não ser que estejamos a falar de um mercado emergente, geralmente crescimentos muito elevados durante longos períodos de tempo tendem a causar problemas a prazo. Sem ir mais longe, o PIB não está a crescer nada por aí além, e mesmo que o turismo puxe, é difícil que a capacidade hoteleira acompanhe.

      Filipe, é o que o Nuno diz. Para servir o Porto o metro está optimo, mas para alguém de Coimbra, por exemplo, supõe reduzir o tempo de viagem por transporte publico em quase 1h e eliminar transbordo.

    13. Não sei se seria possível ou sequer viável, mas o ideal na minha opinião seria uma linha que seguisse até Vigo em linha electrificada e comboio em condicoes, não o serviço atual!

    14. Ainda ontem o Presidente do Eixo Atlantico pedia ao Governo Espanhol que fizesse obras entre Vigo e a fronteira Portuguesa para lá poder circular o Alfa Pendular, com médias de 150km/h.
      O que a acontecer permitiria viagens Faro-Lisboa-Porto-Vigo-Corunha. Sendo que só o troço Nine-Vigo não está pronto a receber o Alfa.
      Do lado Português já se está a modernizar entre Nine e Viana e vai a concurso este ano entre Viana e a fronteira.
      Depois para servir o Aeroporto faltaria ainda unir o AFSC à Linha do Minho.
      Isto numa fase onde a UE tem fundos europeus para a ferrovia.

    15. Sem dúvida que ligações ferroviárias eficazes que cubram todo o interland do AFSC seria uma mais valia.
      Poderia reduzir os tempos de ligação de uma forma muito interessante, sobretudo para os 90min e +90mim.

      Pete o nosso crescimento no turismo não é o de um mercado emergente (obviamente) e ainda bem pois dá mostras de grande consolidação.
      Desculpa não concordar mas acho que o mercado da hotelaria tem dado uma resposta bem positiva face ao crescimento do turismo e apenas não dá mais pois a capacidade de investimento dos portugueses é reduzida. Contudo grandes cadeias hoteleiras internacionais olham para Portugal com um potencial enorme, têm investido imenso aqui e vão continuar a investir (tenho a absoluta certeza e conhecimento daquilo que estou a falar). Os pedidos de licenciamento de novas unidades não param de chegar (não só no Porto como em todo o país). Isto é valor acrescentado, isto é atração de investimento estrangeiro para Portugal.
      Somos um país com um potencial imenso, grande diversidade, culturalmente milenares, sol/praia, golfe, rios/natureza e “extremamente importante” seguros para os turistas!

      A somar a isto somos um país pequeno, o que se para muitas coisas é mau, para o turismo é excelente. Um turista pode descolar-se no seu curto período de férias por todo o Portugal facilmente!

      Claro que poderíamos aqui entrar em discussões mais profundas ou politicas, como por exemplo eu não compreender a não existência de um ministério do turismo. Não digo que deva ser substituído pois é igualmente importante, mas existe um ministério do mar que tem um peso muito inferior no PIB nacional. Apesar de existirem em Portugal organismos que trabalham e muito em prol do turismo, um ministério e respectivas secretarias de estado com visão global e integrada sobre o turismo, a meu ver é essencial…
      Países com muito menos turismo têm um ministério dedicado.

      Resumindo acho que investindo naquilo que diz respeito às infraestruturas necessárias (e apenas essas), não temos porque sofrer as dores de crescimento e grande crescimento neste caso.

      Bem vou ficar por aqui que isto já está longo demais e depois dizem que sou chato a escrever pois faço longos testamentos. Mas gosto imenso de discutir estas coisas. Muito mais teria para dizer mas deixo para outras oportunidades.

    16. A Emirates anunciou voos diários Atenas – Newark.

      Era excelente se fizessem o mesmo por aqui começando Dubai-Porto-Newark.

      Mas como termo de comparação Atenas teve em 2016 20.017.530 passageiros.
      E já tinham voos para o Dubai e mais frequências para NY do que há por cá.

  50. Atualização 13 Janeiro 2017:

    Transavia France

    À venda (novamente) 6 voos semanais para Nantes desde 13 Abril 2017 (agora ás quintas).

    TO3966 B73H NTE 08:15 09:00 OPO
    TO3967 B73H OPO 09:35 12:15 NTE

    Já só falta recarregarem o voo ás terças para o prometido voo diário!

    1. Atualização 17 Janeiro 2017:

      Transavia France

      Finalmente carregado o voo diário para Nantes com a (re)introdução do voo às terças a partir de 18 Abril.

    2. Nantes, que até há poucos anos tinha entre 1 a 2 voos por semana… agora é entre 1 a 2 por dia, que para mim seria o normal para as principais rotas francesas, excluindo Paris

    1. Fui ver e encontra-se “esgotada” mais uma frequência as segundas e sextas. elevando assim o o numero de frequências para 18xw e não 16xw

    2. São mesmo 18xw (acrescentarão +1 na segunda-feira e na sexta-feira que passam de duas para 3 diários, tal como acontece atualmente ao sábado e ao domingo)

    3. Não da muito trabalho ver que ta errado os 16 é só consular o site da Ryanair para a semana corrente e descobrimos que já agora é 16.

    4. Excelente, com isto ficamos com um aumento de capacidade global para Londres de 1 voo diário. Deve chegar para atingir os 700.000 pax este ano na rota, o que já começa a ser um valor razoável.

  51. Atualização 10 Janeiro 2017:

    Air France

    Segundo o Amadeus, entre 17 Julho e 30 Agosto estão carregadas mais 3 frequências semanais para Paris CDG ás segundas, quartas e sextas.

    AF1528 A320 14:35 CDG OPO 15:50 1______ 17JUL/28AGO
    AF1529 A320 16:50 OPO CDG 20:05

    AF1528 A320 08:30 CDG OPO 09:45 __3____ 19JUL/30AGO
    AF1529 A320 10:35 OPO CDG 13:50

    AF1528 A320 14:35 CDG OPO 15:50 ____5__ 21JUL/25AGO
    AF1529 A320 18:00 OPO CDG 21:15

    1. Isso é muito bom. Significa que no pico do verão passamos a ter 6 voos por semana.
      Poderiam alargar a pelo menos mais uma semana para apanharem o regresso de emigrantes que ainda é bastante significativo!

      Não sei se o será, mas talvez seja a verificação por parte da Air France se a rota tem potencial para reforço para S18.

    2. Já estarão a ver espaço para evoluir? se sem ainda começar a rota, já estão a carregar frequências extras, se calhar já em W17 até podemos pensar em mais, correcto?

    3. Mais uma boa noticia, embora sendo assim tão rápido seja um movimento já planeado!

      De qualquer forma, com isto, entre a Transavia e a AF metem quase +2 diários no pico do Verão para Paris, o que não está nada mau. Já vai dar para ter uns 20 voos por dia em muitos dias de Julho e Agosto.

  52. Atualização 06 Janeiro 2017:

    Air Algérie

    Carregados e à venda (desde 342,97€ ida e volta) no site os voos diretos ás quintas e domingos de 18 Junho a 14 Setembro.

    AH3008 B738 ALG 15:00 17:25 OPO ___4__7
    AH3009 B738 OPO 18:25 20:40 ALG ___4__7

    Esperemos que ainda carreguem os voos indiretos (entre 27MAR/16JUN e 18SET/27OUT segundas e sextas), mas mesmo que não os carreguem não estamos perante más noticias!

    1. Sim, esperemos que carreguem o resto da temporada. Sendo voos de negócios, que comecem a vender-se mais tarde não tem tanto impacto.

    2. Como já devem ter reparado, como previsível a Air Algerie ainda não recomeçou os voos previstos para 18 Junho!
      Nem irá recomeçar pois já os retirou do sistema.
      Nada que eu não esperasse!

    3. Já nem me lembrava da Air Algerie, em verdade não surpreende. É pena.

      João, isso foi a Royal Air Maroc, não confundir.

  53. Atualização 06 Janeiro 2017:

    Transavia France

    Carregados os 29 voos semanais para Paris, sem contar com o voo em escala entre Cabo Verde e Paris.

    Nantes, de momento reduz para 5 semanais (cai o voo que estava previsto ás terças), mas creio vir haver novidades nesta rota para os meses mais centrais de verão pelo menos.

    Lyon, finalmente carregado o sexto voo semanal igualando o mesmo nº de frequências de S2016.

    1. Finalmente estão carregados os prometidos 7 voos semanais adicionais para Orly. Para Nantes disseram que ia ser voo diário, portanto é de esperar que carreguem mais tarde.

      João, creio que não, que não tem esses direitos de tráfego. Tem que ser uma companhia Portuguesa ou Cabo-verdiana a operar.

    2. Da mesma forma que aqui se pede que se faça pressão para permitir a companhias não europeias fazer Porto – America não faria sentido fazer o mesmo por esta rota? Eles até já param no Porto e tudo. Podiam juntar as duas coisas digo eu. E o voo em vez de ser semanal podia passar a ser duas ou três frequências…

    3. Quem são as entidades governamentais responsáveis pelos acordos bilaterais???
      Quem emite a necessidade de serem retificados os acordos?

    4. Quem regula esses acordos são os governos. O mesmo será dizer que só veremos mudanças nesse aspecto se o Rui Moreira fizer muito barulho.
      Mas como o PS tem a TAP como “nacional” não sei se vão permitir tal coisa.

  54. De acordo com o routes online, a rota para Argel é suspensa entre o início do verão IATA e meados de junho, operando depois duas vezes por semana em Boeing 737-800 de forma directa, sem paragem em Lisboa até meados de setembro.

    1. Infelizmente são companhias muito inconsistentes…
      O pior é que falam em passar a rota sazonal. O que é a parte pior.

    2. Sim, más notícias… Mas para operarem direto 2x semana entre Junho e Setembro não será mau de todo…
      Eu sei que estava no tópico Inverno IATA 2016, mas estes voos diretos no Verão IATA 2017 não deveriam estar contabilizados neste tópico e acrescentar ao aumento de oferta em relação a 2016? Sempre são uns “pózinhos” a juntar aos +32.584 lugares semanais disponibilizados 🙂

    3. A manter a aposta no directo, parece-me uma noticia que pode até ser positiva, pois voos tão curtos com paragem normalmente são pouco apetecíveis face a voos directos ou mesmo voos com escala.

      Vamos lá ver como eles decidem montar a operação e como correrá.

    4. Segundo o site Airline Route a companhia chega às 18h e parte às 18h25m. Acho pouco tempo para uma companhia de bandeira. Mesmo as companhias lowcost não estão só 25 minutos. Deve haver algum erro.

    5. Nem sei por que ponta lhe hei-de pegar!

      João, o Routes creio que se baseou no inventário cedido pela Air Algerie.

      Allure, a Presstur simplesmente traduziu para Português baseando se na noticia do Routes!
      Como têm feito últimamente em muitas outras notícias!

      Diogo, o Pete ainda não colocou nada na tabela, porque simplesmente ainda não se encontra à venda.
      E se tudo correr como previsto, nos meses que não for direto mantém o via Lisboa!

      De qualquer maneira, na minha opinião, não há suspensão uma vez que nunca teve à venda para o período de verão!

    6. Esses voos, no fundo, já estão carregados há algum tempo, têm é inventário zero. O que o Routes Online faz é pegar no programação e ver as datas de inicio e fim que lá estão.

      Não que uma movimentação destas fosse uma coisa impossível de acontecer, mas acho que a operação será como o skiespassion diz.

  55. Atualização 29 Dezembro:
    Eurowings: VIE adicionada à tabela, 1xw

    easyJet: ajustes nas rotas de Londres. LGW passa totalmente a A320 (6xw A319 + 1xw A320 em S16), enquanto LTN fica com 3xw A320 + 1xw A319 (3xw A319 em S16).

    1. Se cai outra “bomba” bem que ficamos mais perto dos 12 Milhões do que dos 10…

      Ha alguma companhia aérea da qual ainda se possa esperar novidades face às slots pedidas?

    2. o Rui Moreira é dos poucos que sabe o que se passa, não é à toa que ele volta a tocar no assunto este fim de semana numa entrevista. Mas se até ele está de mãos atadas em relação ao poder central, o que fará de nós. É muito giro mudar o discurso e fingir que isto se resolve com fecharmos os olhos à realidade, mas a verdade é outra.

  56. Parecia que para 2017 não iam aparecer grandes novidades, e está a haver um bom aumento de oferta e companhias aéreas no AFSC. Acho que estamos mesmo de parabéns. Para terminar as novidades seria Roma com a Alitalia e Dubai com a Emirates 🙂 Aumento brutal em comparação com S16. Alguém sabe como será a programação de charters? Teremos regresso das Caraíbas? Abraço e bom ano a todos

    1. Realmente só falta mesmo a aposta nos transatlânticos e principalmente nos charter’s para não termos de passar por LX……

    2. Pouco a pouco lá vamos conquistando o nosso espaço. Acredito que vamos continuar a crescer e a prova disso está no regresso de várias companhias de bandeira. Ainda podemos crescer para muitos destinos europeus, mas 2017 será sem dúvida um salto muito grande o que nos permite sem dúvida evitar de ir a LX. Penso que o grande desafio agora é atrair companhias dos outros continentes para o Porto.
      BOM ANO de 2017

    3. Va la pessoal deixem esse complexo em relação a Lx, ha destinos que Lx serve bem como Frankfurt Madrid ou Amesterdão, a apontar alguma coisa apontemos a falta de qualidade do terminal em Lisboa.
      De resto do nosso ponto de vista e se tivemos de usar um hub ate oferece a vantagem de ter ligações muito frequentes que evitam longos períodos de esperá, o factor positivo não será não ter de ir por Lisboa o fator positivo é ter voos mais directos com menos paragens pelo meio, seja em Lisboa alcabidexe ou marte.

    4. Caro Nuno, é o teu ponto de vista. Chamas-lhe complexo, eu chamo-lhe centralismo desmesurado…. Espero nunca usar a ponte aérea 🙂 é o meu ponto de vista…

    5. Concordo com o ponto de vista (bastante equilibrado) do Nunopinheiro… só usa a Portela quem quer (…ir para o Nordeste Brasileiro!)
      Neste momento parece-me que os ‘hubs’ mais bem servidos ainda são FRA e MAD… talvez LHR, Paris CDG e AMS venham a ser num futuro próximo… eu por mim, só continuo a avaliar a oferta MRSOPO e ver que opções tenho além da Ryanair (mesmo com escalas)

    6. São opiniões. Tens a Ryanair para Marselha, dificilmente terás opções mais baratas e diretas a partir do Porto. Se for será sempre outra Low-cost / companhia e nunca a TAP (uma vez que terminou 4 rotas bem mais importantes e com taxas de ocupação de 95%, unicamente para encher a Portela e justificar o Lisboa mais 1… É público, toda a gente o sabe.. Pena ser com o nosso dinheiro…). E preferia ir direto com a Ryanair, mesmo que fosse mais caro, a ter que parar em Lisboa, demorar séculos e sempre cheio de atrasos… 🙂
      A justificação do Nordeste é a única um pouquinho plausível, contudo acho que não tem assim tanta expressão como querem fazer parecer…

    7. Diogo não é propriamente verdade este ano já tive de ir para berlim via escala, porque pela Ryanair era mais caro, O meu criterio para escolher um voo é simples, Horario, total de viagem e custo, se o melhor for por Lisboa então vou por Lisboa, não ir por lisboa porque a TAP abandonou (parcialmente) o Porto da muito trabalho quando implica pagar mais para ir noutra ou perder mais tempo. E honestamente não quero saber, não gosto mais da TAP que da Iberia ou luftansa, o que eu gosto é de pagar pouco e ser bem servido.

    8. Um dia que tenham que viajar toda a santa semana eu quero ver se puderem chegar umas horas mais cedo a casa para estar com a vossa família se continuam a teimar em não voar com a TAP ou em não fazer escala em Lisboa.

      Eu não sou o maior fã da companhia e estou cansado dos sucessivos atrasos no voo Zurique-Porto das 18:00, mas entre vir de FRA directo e chegar a casa à meia-noite ou vir por Zurique e ir jantar a casa, eu sei bem o que prefeiro.

    9. Diogo, a Alitalia ainda hoje deu uma tesourada na rede europeia, não me parece que seja coisa para agora. O mesmo para a Emirates, ainda falta. Sobre os charters ainda não saiu quase nada.

      Sobre o recorrente choradinho sobre Lisboa, concordo perfeitamente com o que o Nuno, o Luís e o João disseram. O importante é haver o maior numero de opções possível, preferencialmente com voos diretos. E quando há que ir indireto, a verdade é que a Ponte Aérea é um serviço muito competitivo, não é por acaso que está a ter tanta procura. Mesmo assim, se olharmos para o nº de passageiros que fazem ligação em Lisboa relativamente ao total de passageiros do aeroporto, estamos a falar de nºs à volta dos 5%, bastante baixo para o alarido que se faz. Para por em perspetiva, só à Galiza vamos buscar mais do dobro desse valor.

      Além disso, na aviação não há nada como a concorrência para forçar a mão das companhias. Se a TAP oferece Boston em executiva por 2000€ i/v com um tempo de viagem total inferior a 10h, a concorrência que se ponha a pau e compita ou com preços mais baixos, ou com tempos de viagem inferiores ou com um produto a bordo superior. Quem ganha sempre é o passageiro, que tendo mais condições tende a viajar mais. Havendo mais passageiros, há mais oferta e assim sucessivamente enquanto houver dinheiro para ganhar. E para os que estavam preocupados que a Ponte Aérea drenasse passageiros de outros hubs, é olhar para a tabela e ver o que é a resposta da concorrência.

    10. Pois eu cá, mantenho a minha opinião !. Se o aeroporto de Lisboa está a arrebentar pelas costuras, a TAP deveria lançar novas rotas, desde o Porto (rotas que não existam desde Lisboa). Assim aproveitariamos a ponte aérea, no sentido inverso (de Lisboa para o Porto), evitando-se a construção de um novo aeroporto em Lisboa !. Seria uma transferência de passageiros de Lisboa para o Porto, a fazer-se em algumas rotas da TAP !.

    11. Subscrevo completamente o que diz o Carlos, e a TAP sendo empresa publica deveria tratar os aeroportos com o mesmo empenho, e não sugar fundos e impostos publicos para construir um novo elefante branco na capital…

    12. Allure sobre a TAP publica nada a dizer espero que em breve o problema seja resolvido.
      Sobre o aeroporto, já não se vai fazer monstros no CTA, agora é So um Lowcost no Montijo, (que podera vir a ser se bem executado no seu plano de expansão o único aeroporto de Lisboa). os sonhos de mega hubs de 4 pistas em Lisboa já estão enterrados, até porque não interessam a uma TAP racional. BTW quem paga isto é mesma companhia que paga as futuras obras no Porto e a atual expansão do terminal no Algarve. (no fundo todos nos nas taxas aeroportuárias)

      Para lá disso seria irracional não usar a TAP porque não é bem de todos nos, já que as outras também não são

    13. Em Barcelona ou em Milão, lutam contra o centralismo das respetivas capitais com poder económico. Aqui, em vez de aproveitar a situação para nos fortalecermos, o que vocês sugerem é continuar o choradinho, gastar mais do nosso dinheiro e fazer birra… o Terreiro do Paço até treme!

      Gostava de ver outra atitude sinceramente. Já percebemos que infelizmente este Governo não vai privatizar o que resta da TAP, nem vai intervir na gestão. Então, se o Estado está disposto a fazer esse esforço por Lisboa, não há razão para não fazer um esforço pelo Porto também. Por exemplo, levando a linha de Leixões até ao AFSC e convertendo o aeroporto no terminal da Linha do Norte, revendo os bilaterais por forma a eliminar o máximo de restrições a partir do Porto e disponibilizando-se para tratar uma companhia como a Norwegian como nacional a nível de direitos de tráfego. Assim sim, ficávamos com os nossos interesses acautelados, que é o que nos devia interessar.

      Mas entretanto, o bilateral com Angola está esgotado e a TAAG não pode aumentar frequências para o Porto. Viram alguém queixar-se? Eu não vi. Foi renegociado há pouco tempo o bilateral com a Rússia, que discrimina o Porto. Ouviram alguma coisa? Zero. Ouvi foi choradinho, isso sim, que o NAL, que o terminal do Barreiro, que não sei que… o habitual, que já sabemos não resulta em nada. Se calhar estava na altura de mudar a tática.

    14. O Rui Moreira abordou hoje a questão do Barreiro por acaso, um mero luxo paisagístico.

      O grande problema é que ele é dos poucos politicos neste país que diz o que acha. E só assim é possível defender o que é seu, nosso no caso.

      Tudo o que é politico afiliado a PS, PSD, CDS, PCP, BE segue um guião pré estabelecido.

      Mas mesmo assim há quem critique o Rui Moreia pelo conteúdo das suas intervenções. (a forma é outra questão)
      Se calhar porque andam todos à procura de tacho.

    15. O caso do Barreiro, felizmente, também causa duvidas em Lisboa e ainda lhe dão alguma cobertura, mas passado uns dias a imprensa lisboeta abafa o assunto e aquilo fica na mesma. Entretanto a expansão de Leixões está na gaveta e não houve cobertura jornalística sobre o assunto quando era fundamental que houvesse. Lá está, é a forma como se aborda isto, acho que não é efetiva.

      Já agora, se alguém tiver um link para a entrevista que queira partilhar, agradecia.

    16. Pete, acho que não se trata de choradinho, trata-se da realidade. A TAP enquanto empresa pública tratou muito mal o AFSC em detrimento do Aeroporto de Lisboa, ainda por cima com o nosso dinheiro. Caso fosse empresa privada, que fizesse o que bem entendesse, pouco me interessava. Mas como não é, aí o assunto é outro. E como dizes, e bem, nada se vai fazer… Dizes que são só 5%…. não mereciam 0,1%… é minha opinião, pelos motivos que expos. E digo mais, os exemplos que deste (Madrid/Barcelona e Roma/Milão) em nada se assemelham ao que se passa por cá. Primeiro porque são empresas (Iberia e Alitalia) privadas e cotadas em bolsa o que por si só é brutalmente diferente. E achas que em Barcelona se queixam do HUB da Iberia em Madrid quando tem ofertas diretas e competitivas muito semelhantes? Em 2014, Madrid teve 41 Milhões de passageiros e Barcelona 38 Milhões.. Penso que se estão a borrifar para Madrid… São outras realidades..

    17. Caro Nuno. A questão não tem haver com o complexo com o centralismo ou Lx. Tem haver sim com a distribuição da riqueza. Tem haver com o fato dos nossos impostos serem tão válidos como os das pessoas de Lisboa e Lisboa sozinha suga praticamente toda a riqueza criada pelo norte e centro do pais. Eu não tenho problema em apanhar um avião em lisboa se não houvesse mercado no Porto mas ele existe. A Tap se reparares tem aumentado o número de voos para algumas rotas porque acordou e viu que estava errada. Talvez seja tarde e o mercado respondeu agressivamente. E com todo o respeito acredita que se não forem algumas vozes do norte tentarão sempre colocar-nos para traz. Isto é uma forma de luta pela nossa região.
      Abraço

    18. Pete, menos muito menos. Lutar contra o centralismo descarado e as injustiças deste país não é fazer “choradinho”, que ridiculo. E a realidade de Barcelona e Milão são totalmente diferentes com a realidade do Porto, essas ombream com as capitais desde há muito tempo, não precisam de bater o pé para a maior parte das decisões porque são autónomos. Não se passa o mesmo cá nem sequer perto disso, estamos muito longe desse patamar e houve uma época em que Barcelona e Milão tiveram de fazer “choradinho” para chegar onde chegaram.

    19. Dificilmente encontram maior defensor do norte que eu, mas temos de ser consequentes e racionais, sob o risco de parecermos maluquinhos, o argumento contra a TAP termina sempre na TAP pública não faz serviço público. Numa TAP privada ou gerida dessa forma sem injeção de capital do estado, então não vale muito a pena grandes conversas, ela faz o que entenda.

      Sobre os investimentos estratégicos, temos de fazer barulho quando o estado for a parte dinamizadora deste. Mas só se a nossa posição for justa e equilibrada só porque la por Lx ha gente que acha que o resto do pais é paisagem não quer dizer que nos tenhamos de ser igualmente cegos. O porto e região atlântico norte portuguesa ate é das que menos se pode queixar, é só ver o tempo que demoraram (tiveram de ser os privados) a fazer QQ de geito no aeroporto do Algarve.

      Mas o Pete já deu muitos exemplos de coisas que deveríamos reclamar por…

    20. Diogo, eu vivi muitos anos em Barcelona e se há coisa de que me apercebi é que eles não são mansos como nós a reclamar, e não, não se estão a borrifar nem pouco mais ou menos. Quando se avançou para a construção do T4 em Madrid, Barcelona foi bem rápida a exigir um terminal novo em El Prat. Dito e feito. Quando a Iberia se recusou a voar longo curso desde Barcelona e houve a oportunidade da Singapore Airlines voar para o Brasil, eles não descansaram enquanto o bilateral não foi revisto para o permitir. Conseguido. Mas lá está, em vez de se andarem a queixar, procuram soluções alternativas e forçam a mão do estado central. Não é por se estarem a borrifar, é porque já sabem que de Madrid nunca lhes vai cair nada.

      Em Milão a mesma coisa. A Alitalia e o Estado Italiano têm uma relação muito parecida com a que a TAP tem com o Estado Português, não é como a Iberia que é 100% privada. Mas a diferença principal é que a fatura da Alitalia é pesada e tem sido constantemente passada aos italianos enquanto a da TAP tem sido muito à base de perdas potenciais e de oportunidade. Pois bem, a Alitalia voa de Milão para Nova Iorque 1x por dia. Eles acharam que era pouco, exigiram mais voos mas a Alitalia recusou-se a aumentar, o Estado recusou intervir e a concorrência através das JV também não estava para aí virada. Soa familiar? Solução: exigiram ao Estado Italiano que atribuísse à Emirates direitos de trafego nessa rota. Contra vontade, lá tiveram que dar os direitos e hoje a Emirates faz a rota diariamente com A380. Novamente, forçaram a mão do poder central com uma solução alternativa a que eles não podiam recusar.

      Imaginemos agora que em vez de estarmos a queixar-nos que a TAP trata mal o Porto, exigíssemos ao Estado que renegociasse o bilateral com Angola para permitir frequências ilimitadas à TAAG a partir do AFSC. Como é que o Estado justifica um não? Sem danificar a sua imagem, não consegue. Não se trata de ficar calado ou de não lutar, trata-se isso sim de ser mais inteligentes e ter uma outra abordagem.

    21. Posso dar uma sugestão?

      Em vez de nos lamentarmos num blog, sem apresentarmos soluções que não sejam torrentes de lágrimas e queixas calimerianas, porque não aproveitar as excelentes sugestões que aqui já foram dadas pelo Pete e chamar a atenção das autoridades? Escrevam para a AMP, para o Rui Moreira, para a CMP, para os jornais, para a CCDR-N. Mandem sugestões e factos. Pode ser que se mude alguma coisa.

    22. o Rui Moreira é dos poucos que sabe o que se passa, não é à toa que ele volta a tocar no assunto este fim de semana numa entrevista. Mas se até ele está de mãos atadas em relação ao poder central, o que fará de nós. É muito giro mudar o discurso e fingir que isto se resolve com fecharmos os olhos à realidade, mas a verdade é outra.

    23. Boas, concordo totalmente com o Pete. A TAP é verdade que reduziu bastante o número de rotas, mas os lugares aumentaram, e este ano aumentaram mais 5000, e isto é um sinal que estão a ver com bons olhos o crescimento do AFSC, e pessoalmente ficaria feliz se a TAP daqui a algum tempo criasse alguma nova rota europeia!

      Pete, concordo com o que dizes da extensão da linha do norte até ao aeroporto, mas secalhar há coisas também importantes a ser feitas antes disso… Seria importante por exemplo que o metro criasse carruagens próprias para o transporte de bagagem, atualmente as pessoas não têm lugar disponíveis para se sentar porque está tudo cheio de malas como também era importante o reajuste do horário do metro porque quem vai para o aeroporto para os primeiros voos do dia não pode ir de metro por ainda não circularem aquela hora e assim ficam a depender dos autocarros da rede da madrugada ou de veículo próprio .. E seria também importante que fosse criado serviços shuttle de vários pontos da cidade efetuado de autocarros/camionetas para o aeroporto mas que fossem diretos, tudo bem que temos a STCP e o metro mas em alguns casos é bastante demorado o trajeto.. se formos a ver as voltas que por exemplo as linhas da STCP vão dar antes de chegar ao aeroporto são muito grandes e que demoram sempre algum tempo.. são certas coisas que acharia que eram importantes, como é obvio sem tirar o valor à expansão da linha do norte que é muito importante mesmo!

    24. Boa ideia João. Tenho escrito sempre para a CMP para alertar para estas situações, mas até agora nem uma resposta. Quem sabe se forem mais pessoas a escrever o assunto ganhe mais atenção.

      Sniper, concordo perfeitamente com o que dizes, principalmente na operação do metro, mas se não me engano tanto o metro como a STCP vão passar a ser competência metropolitana, logo não podem funcionar como contrapartida de um favor que o Estado Central faz a Lisboa.

    25. Ola João. Eu próprio já escrevi na página do Rui Moreia que ele usa-se dentro do possivel a sua influência e tivesse a mesma iniciativa que teve com a Ryanair com companhias americanas no sentido de colmatar a redução de voos para os EUA e fomentar o Porto como destino turistico. O mesmo penso que não pode ser feito com o Brasil porque parace que existe um protocolo com os dois paises. Até a Tap ser privada náo me calarei se for privada concordo com os colegas são livres de fazerem as suas escolhas. Eu não tenho nada contra a Tap companhia aerea porque viajo quinzenalmente com a mesma. Sou contra a gestão da Tap.

      Bam Ano 2017

    26. Se alguém de dentro do aeroporto,começasse a chamar à atenção para isto, era um assunto que com certeza que mais dia menos dia ia chegar tanto aos jornais como ao Rui Moreira!

      Mas quando o bilateral para Angola está esgotado e não podem aumentar frequências, e ninguém fala, deixa muito a desejar..

    27. alopes, todos os voos internacionais estão sujeitos a tratados entre países, alguns são mais liberais que outros, mas existem sempre. No caso do mercado EU-EUA há um tratado de céus abertos, que significa que qualquer companhia europeia ou americana pode voar entre os dois blocos sem restrições, mas o problema do mercado é que o quase monopólio das 3 grandes JV transatlânticas, que beneficia os grandes hubs mas dificulta a vida a aeroportos como o do Porto. No caso do Brasil o tratado ainda é entre Portugal e o Brasil, mas também é bastante liberal, não por acaso a TAP consegue ter a operação que tem. A diferença é que os EUA têm 3 grandes companhias a fazer voos transatlânticos, enquanto o Brasil só tem a LATAM, mas ainda assim diria que trazer a LATAM seria mais fácil do que uma das 3 grandes americanas.

    1. Todos os A319 da TAP já vão estar com 144 lugares para S17???

      Com esta nova configuração a TAP dá um enorme salto na oferta disponível passando claramente a ser a segunda companhia que mais lugares disponibiliza para S17.

      Paris sempre se mantêm com os 21xw ou tem subida???

    1. Mais uma nova rota da Eurowings com apenas uma frequência semanal? Em munique ainda tem a lufthansa para fazer code-share se quiserem. Mas e em Viena? Não tem ninguém. E o resultado desta tentativa em Vienna pode ser dramático por poder vir a “queimar” esta rota

    2. se forem estilo charters, 1 semana Porto/Norte de Portugal, de certeza que irão ter excelentes ocupaçóes, mas evidentemente que é muito pouco.

    3. Viena carregaram ao mesmo tempo que Munique, mas eles ainda nem anunciaram oficialmente a rota nem a abriram a vendas. Portanto vamos esperar um bocado mais, até porque o pedido inicial não foi só para 1xw.

      Serv, os voos da Eurowings a partir de Viena tem todos código OS (Austrian Airlines). Portanto dará sempre para combinar com voos indiretos Lufthansa/Swiss/Brussels e para ligações além Viena. Já no caso de Munique ainda não sabemos, embora a lógica dite que vão fazer o mesmo com a Lufthansa (e com a United).

      zoficial, há charters programados, principalmente para os cruzeiros no Douro, mas operados pela Niki e pela Austrian Airlines.

    4. O pedido inicial a par de Munique era de 2 frequências semanais.
      Finalmente à venda e com uma única frequência semanal tal como Munique!
      Espero é que a tarifa esteja errada pois com 319,99€ por percurso tem tudo para correr mal!

    5. Se calhar os aviões que vieram da Air Berlin não chegaram para tanto…

      Mas Viena ainda não está oficialmente lançada. O preço não será esse certamente. Mas de qualquer forma terá boas ocupações, se não for mais para turismo, até as agências de viagens podem usar esses voos por exemplo nos pacotes.

    6. João, acabei de verificar no site da Eurowings e é esse o preço!
      É claro que está lançado oficialmente senão não vendiam! Pelo menos na aplicação Android!

    7. Tem? Não encontro a frequência de 5ª, confesso. Nem no site da companhia, nem no Amadeus.

    8. Outgoing flight: Porto (OPO)Vienna (VIE) sabado
      Return flight: Vienna (VIE)Porto (OPO) via Dusseldorf (DUS)-quinta

    9. O preço do direto (319,99€) deve ser temporário ate porque é o mesmo para as duas tarifas que operam basic e smart. e incomparavel com os 119,99 € que pedem pelo voo de retorno via Dusseldorf

    10. A “frequência” por Dusseldorf já existia, pelo menos o Porto-Dusseldorf.

      Para mim “lançamento oficial” é aparecer na página da companhia aérea a informação além de estar no sistema de vendas. Tal como agora já aparece.

      OPO-DUS está com duas frequências semanais, haverá espaço para mais? Tem algumas ligações interessantes até pelo preço.

    11. Bom dia…
      Pelo que vi (penso não estar errado) tanto Dusseldorf como Viena estão ambos carregados com dois voos semanais.
      No site da Eurowings estão também a promover voos desde Manchester (1xw) com escala em Dusseldorf.

    12. Essas tarifas de 300 e tal euros são o inventário inicial. Quando carregarem o inventário completo os preços já devem ser mais razoáveis.

      Os recém anunciados voos para Casablanca no 1º dia estavam a 600€ por trajeto, agora estão a 100€.

    1. Não sei porque, mas tem acontecido muito ultimamente alguns comentários ficarem retidos na caixa de spam. Se vos acontecer, tenham alguma paciência porque eventualmente o sistema autoriza os comentários.

  57. Segundo esta notícia o director-geral da AirFrance-KLM faz a relação de voos que vão estar disponíveis para Portugal para o próximo verão:

    Ver notícia em:
    http://www.publituris.pt/2016/12/21/249362/

    Ora segundo o que está apresentado na notícia, indo ao que realmente interessa que é o AFSC, relativamente ao que temos aqui apresentado existem algumas variações:

    (Contabilizado)-(Anunciado)

    AIRFRANCE
    OPO-CDG: (3)-(3)

    KLM
    OPO-AMS: (7)-(7)

    TRANSAVIA
    OPO-ORY: (25)-(29)
    OPO-NTE: (6)-(7)
    OPO-LYS: (6)-(6)
    OPO-AMS: (7)-(7)
    OPO-MUC: (4)-(4)

    Estes não fazem menção mas tirei pela dedução dos voos que fazem escala no Porto para o Funchal, pois não sei como são contabilizados. Mas desde S15 que temos esta operação se não me engano.
    OPO-FNC: (14)

    1. Abrem a base com 4 dos 33 aviões da Air Berlim, mas sinceramente 1xw parece um bocado estúpido. Vamos ver se fazem como em Viena e metem código LH nestes voos, assim sempre fazia mais sentido.

    2. A Air Berlin, vai retomar os voos que tinha desde o Porto (1 diário), para o HUB de Palma de Maiorca ??.

    3. Apenas estou a perguntar isso, porque durante anos tivemos 1 voo diário da Air Berlim para o seu HUB em Palma de Maiorca, o que permitia a ligação a inumeras cidades Alemãs e Austriacas !. Eu próprio voei imenso com a Air Berlin (via Palma), quando precisei de trabalhar em várias cidades da Alemanha !. Estou apenas na esperança qu a AB reponha o seu voo diário, para o Porto !. Apenas perguntei …..

    4. Tendo em conta que o grupo Lufthansa foi buscar uma série de aviões à Air Berlim não me parece que esse regresso venha a acontecer. De qualquer forma ligações à Alemanha estão bem asseguradas por outras formas. Acho que desse hub só se perdeu mesmo os voos para Palma.

    5. A air berlim esta a reduzir substancialmente a frota (o avião que vai fazer esta rota para a eurowings era/é da air berlim)

      “Air Berlin has announced a series of restructuring moves in recent weeks that will halve its fleet to around 75 aircraft. It is leasing 38 crewed aircraft to Lufthansa and spinning off its tourist routes as a new leisure airline joint venture with tour operator TUI’s (TUIT.L) TUIFly unit, to focus on long-haul flights operated out of Berlin and Duesseldorf. “

    6. Sim isto realmente um voo por semana para este destino assim do nada, não me parece também uma grande solução.

      Apenas como dizes que tiver código LH, caso contrário vai ser fazer lembrar o voo da Sata para Munique que também foi um flop com operação igual.

      Já agora, já se sabe qual o horário praticado por este voo e se é coincidente com os voos da Lufthansa ou da Transavia?

    7. Carlos, o hub de Palma já foi desmantelado há uns anos. Agora os únicos hubs da Air Berlim são Dusseldorf e Berlim.

      CVP, o horário é o mesmo da Transavia às 5ªf. Para a LH tem 3h de diferença.