Inverno IATA 2015 (W15)

Rota W14 W15 Lugares Semanais
UX_L
MAD1  24xw  14xw -1.432
-10xw -1.432
-
TS_L
YYZ1 1xw 1xw +190
- +190
-
BA_L LGW1 - 4xw +1.268
+4xw +1.268
-
EVJ_L FNC1 - 2xw +720
+2xw +720
-
BE_M BHX 3xw - -528
-3xw -528
-
U2_L BRS - 3xw +936
BSL 9xw 12xw +936
CDG 7xw 8xw -120
GVA1 20xw 23xw +1.080
LUX1 - 5xw +1.800
LYS1 7xw 8xw +648
LTN - 3xw +936
MAN - 3xw +984
NTE1 - 3xw +1.080
STR - 2xw +720
TLS - 2xw +720
+27xw +9.720
-
IB_L MAD1 14xw 19xw +1.000
+5xw +1.000
-
FR_L BRE 2xw - -756
CGN - 4xw +1.512
CRL 5xw 4xw -378
LIL 2xw - -756
LIS1 12xw 21xw +3.402
NRN 3xw 2xw -378
PDL1 - 6xw +2.268
STN 14xw 16xw +756
SXB 2xw - -756
+13xw +4.914
-
S4 MUC 1xw - -320
PDL1 5xw 4xw -320
-2xw -640
---------------
LX_L GVA1 3xw 6xw +1.044
ZRH1 - 3xw +1.044
+6xw +2.088
-
TP_L CCS 1xw - -526
FNC1 12xw 13xw +264
LIS1 48xw 49xw +194
+1xw -68
-
TK_L IST - 4xw +1.208
+4xw +1.208
-
TO_L AMS1 4xw 3xw -378
FNC1 5xw 6xw +378
LYS1 1xw 3xw +756
NTE1 1xw 3xw +756
ORY1 18xw 16xw -756
+2xw +756
---------------
- +1 +57xw +19.196

-

W14 (2014)
W15 (2015)
1.630.226 lugares 2.037.815 lugares (+7%)
W14
W15
3.260.900 lugares 3.668.041 lugares (+12%)

_________________________________________________________________

Dados GDS 08 Novembro 2015                         Comparação relativamente a W14

Semana de referência: 16 a 22 Fevereiro

1: Rota também operada por outra(s) companhia(s)

234 comentários em “Inverno IATA 2015 (W15)”

    1. Todos os passageiros que utilizam o aeroporto contam para as estatísticas, mas não lhe daria muita importância. O efeito estatístico de desvios como estes só se nota em aeroportos pequenos e numa comparação mensal (a nível anual não se nota).

  1. Boas…

    Não sei se é normal ou se é por ser época Natalícia, hoje o voo da Swiss International das 23.30 e realizado com um A321-111

  2. A Everjets faz-me lembrar uma antiga companhia aérea portuguesa que existiu há uma boa de dezena de anos atrás e que tb voava desde o Porto…(Não estava sediada no Porto). Chamava-se Air Luxor. Tb tinha uma actividade de vôos em Jet privado. E depois desenvolveu o negocio para transporte de passageiro mais massivo. Utilizava Airbus A32x…

    1. A Air Luxor, para além de ter tidoários v A320, também fazia voos de longo curso com A330 (modelo que era novo em folha à altura)!.
      De qualquer forma, mais uma nova companhia nacional a operar desde AFSC é muito bom!. Venham agora mais rotas da Everjets…………

    2. Pode ser que a Everjets no Porto faça o mesmo que a vueling fez por Barcelona….. a Iberia (companhia de bandeira) discriminava BCN e quase todos voos tinham de ser por MDR…. por isso a vueling cresceu tanto em BCN

    3. Pode ser que sim, NES!. Se assim fosse, olharíamos para a Everjets, como uma companhia de bandeira do,…,do,…,do,,, do Porto, “carago” !. Lancem eles mais rotas….

    4. Isto de criar uma companhia aérea de raiz é muito mais dificil do que parece, principalmente se não houver uma outra companhia atrás a apoiar. Portanto antes de pensar em grandes aventuras, o importante é que consigam sobreviver aos primeiros 3 anos.

      Nes, a Vueling que hoje existe sempre esteve ligada directamente à Iberia… foi uma maneira de abandonar Barcelona sem abandonar Barcelona.

    1. É portuguesa. Era uma companhia de de aviação baseada no Porto e especializada em voos em jactos privados, que agora abriu uma base no Funchal para voos comerciais, com um avião fretado e que, para já vai ligar a Madeira ao Porto e a Lisboa.

  3. Pete, dizes 3.736.367 lugares (+15%) em W15.
    Como sabemos na prática é W15/16, ou seja podias fazer a separação W15 (nov/dez) x lugares e W16 (jan/fev/mar) x lugares!
    Assim já podia-mos somar W16 (jan/fev/mar) a S16 para uma primeira análise à oferta de 2016, ficando depois a faltar W16 (nov/dez)!

    1. Não coloco porque depois fica confuso, mas tens W15 (2015) em cima desses 3.736.367. Se subtraíres um ao outro ficas com W15 (2016) e podes somar a S16.

  4. Boa noite.
    Houveram alterações ou deixa de haver vôos para SXB (Estrasburgo) pela Ryanair durante este inverno?
    Não se encontram datas disponíveis para este destino entre Novembro e março no site da companhia.
    Para a zona parece que só há vôos para Baden Baden (Karlsruhe).

  5. Actualização 11 Outubro: conforme esperado, a Transavia carregou o que faltava da programação de inverno em Fevereiro e Março. Na semana de referencia, tanto ORY como FNC recebem +1xw. Atenção que apesar de ORY estar com menos 2xw na semana de referencia, tem um aumento de capacidade próximo dos 10% no total da temporada.

    1. São 150 voos adicionais, quase tantos como os que estavam carregados inicialmente, nada mau. Fico satisfeito por ver que aos Domingos esses adicionais fazem-se às 20h, para fazer a ligação à onda de intercontinentais da meia-noite.

      IB 8727 OPO 12:15 14:25 MAD CRK 1-3-56-
      IB 8727 OPO 20:35 22:45 MAD CRK ——7

      IB 8726 OPO 11:25 11:30 MAD CRK 1-3-5–
      IB 8726 OPO 11:40 11:45 MAD CRK —–6-
      IB 8726 OPO 20:00 20:05 MAD CRK ——7

  6. Actualização 21 Setembro: Os voos para Clermont Ferrand saíram do sistema e em vez de operarem durante o inverno terminam a 21 de Outubro. Mantém-se sazonais portanto.

    1. Nesses casos, bate certo. A operação da Germanwings/Eurowings é sazonal, portanto só aparecem os slots do final de Março. A da Air France Cargo deixou de ser regular e passou charter, portanto quando o cliente precisar pedem o slot. No caso da BA, os 54 slots coincidem com os 54 movimentos da operação para Gatwick que inicia a 11 de Fevereiro 2016.

  7. Pete, apesar de parecer haver algumas oscilações de semana para semana (ou ainda não foram carregados todos os voos no sistema), os voos da Transavia France para FNC penso que passam a 8 semanais e ORY a 19!

    1. Sim, conforme foram carregados mais voos para ORY também foram carregados mais voos que continuam para o FNC. Mas, tal como Paris, só foram carregados até ao final de Janeiro, portanto a tabela mantém-se inalterada.

  8. A Air France/Klm bem quer avançar com o projeto das bases para a Transavia. Mas o “SPAC francês” está à tentar impedir o projecto.
    Está tudo em negociação.
    Aliás estava previsto uma base para Portugal.

  9. Update de 12 Agosto:

    A British Airways colocou hoje à venda os voos Porto/London-Gatwick a partir de 11 de Fevereiro de 2016 com 4 frequências semanais (ter,qui,sex e dom)!

    Pete, podes abrir o tópico Verão 2016 pois a partir de 28 de Março 2016 este mesmo voo já se encontra aberto a reservas como voo diário!

    Creio que o voo de Heathrow não regresse no verão de 2016!

    1. Eu tenho um ódio de estimação a Heathrow, (muitos azares em cascata lá) mas é pena que desapareça tem muitíssimas ligações.

    2. Pensei que já era tarde para carregarem rotas de Inverno, mas afinal não era. Vou tentar ter um artigo sobre o assunto publicado amanhã.

  10. Andam uns rumores nos Açores que apontam para pelo menos mais 1 companhia a querer fazer Porto/Ponta Delgada. Um rumor mais para o alaranjado…

    1. Também se tinha falado na Transavia, mas vamos ver. Por acaso preferia que a Ryanair ganhasse mais força através de mais frequências, à entrada de um 3º operador.

    2. Por falar em Transavia!

      Tendo em consideração a semana de referencia 16 a 22 Fevereiro 2016, temos neste momento à venda:

      AMS – 3x week
      FNC – 5x week
      LYS – 3x week
      NTE – 3x week
      ORY – 15xweek (mas creio que ainda vão aumentar!)

    3. Devem ter carregado LYS e as 2 e 3ª frequências a NTE esta semana. Nota-se ainda assim alguma sobreposição com a easyJet, com LYS a ser operado também aos Sábados (quando a U2 tem 2 voos) e NTE a ter 2 de 3 operações nos mesmos dias que a U2 (3ªf e 5ªf). Boas noticias de qualquer forma.

      Sobre ORY, ou toda a programação da Transavia, a tabela engana um pouco fruto da empresa ter uma programação bastante irregular ao longo da temporada. Por exemplo, neste caso de ORY, a verificar-se um corte de 3 frequências em todas as semanas da temporada estaríamos perante uma redução de 20% de capacidade da TO na rota. No entanto, com o nº de voos carregados nesta altura o corte seria de 7%, com Dezembro a ser responsável por quase 40% dessa redução.

    4. Voltando à Transavia, foram carregados por estes dias mais 11.160 lugares na rota OPO-ORY para o período Nov 15 – Jan 16. Ou seja, já há um crescimento de oferta comparativamente a W14.

    5. E o projeto das bases europeias sempre acabou de vez mesmo ou ainda há hipóteses de seguirem com esse projeto?

    1. Uma curiosidade!

      A Sata vai fazer o mesmo com Toronto via Ponta Delgada no voo de sábados (Sextas a saída de YYZ) que passa a:

      RZO376 21:45 YYZ 07:20 PDL 08:35 OPO 11:45
      RZO377 12:35 OPO 13:55 PDL 16:10 YYZ 18:45

      Não haverá acréscimo de lugares pois creio manter o A320 entre Açores e Porto e vv!

    1. Pela pesquisa que fiz no site da GermanWings, o voo de Birmingham nao e direto!. Ira fazer-se, mas com escala em Dusseldorf, o que faz com que a viagem demore varias horas!.

    2. Nada de novo, são dois dos vários destinos em ligação que a Germanwings oferece via Düsseldorf desde o primeiro dia.

  11. Update de 29 Julho:

    A Iberia retirou do sistema o 3º diário que estava programado.

    A easyJet carregou 10 semanais para Lyon, mas apenas durante o mês de Fevereiro.

  12. Ora, com a saída da 2ª lista de slots para o inverno, verifica-se que quer a British, quer a Turkish aumentaram o pedido de slots. A Turkish tem slots para operar um voo diário e a BA também os teria se não tivesse ficado com alguns pendentes.

    1. Alguém sabe se há possíveis companhias a vir operar este inverno no Porto? Ou se haverá novas poss´veis rotas?

    2. Muito improvável. Acho que única rota mesmo a estrear é Colónia, pela Ryanair. Depois há uma série de rotas que operam pela primeira vez no inverno, mas já operaram no verão, tipo Estugarda, Bristol, Istambul, etc.

    3. Possível é sempre, mas com o João disse é improvável. O normal é as novas rotas se iniciarem no verão, quando a procura é geralmente mais forte, enquanto no inverno o normal é ter prolongamentos de rotas que operavam apenas no verão.

    1. Boas….

      Que em principio esta a correr bem pois a capacidade do 737 e superior á do A319

  13. Só para informação geral. O facto da Ryanair tentar 2 slots em Orly (um dos quais para Voar para Faro) tem sido comentado na imprensa francês. Pelo que parece não será desta vez que vão conseguir. A atribuição de slots é feita ao “conta gotas”. E ORY é uma plataforma com um numero limitado de vôos devido ao facto de fechar durante a noite (23h30). Recolher muito raramente ultrapassado e só com autorização. Quando um vôo está previsto chegar depois do recolher é então desviado para CDG.
    Acontece algumas vezes em vôos OPO/ORY.
    E ORY é base da Transavia em França.
    Tb a Ryanair parecia interessada em slots em CDG.
    A Ryanair está agora à tentar estender a sua teia para os aeroportos principais. Assim conseguem abranger mais passageiros “Business” que nos aeroportos segundarios. Concorrer contra Easyjet.
    O que importa para eles é conseguir os slots. E depois serão difíceis de tirar. É o primeiro passo para depois poder desenvolver as operações.

  14. Update de 28 Junho:

    Foram retirados os voos da Germanwings/Eurowings para Dusseldorf.

    A tabela foi actualizada com a perda de CCS.

    E, não estando relacionado com a tabela, soubemos que a Ryanair pediu slots para operar 2 diários em Orly. Não significa que sejam concedidos ou que eles os vão operar caso sejam, mas é um sinal interessante.

    1. Previsível a Germanwings/Eurowings para Dusseldor no inverno!
      CCS é substituído por mais um GIG!
      Ryanair para ORY será interessante se mantiverem BVA! E certamente terão muito sucesso!
      Pete sabes algo de uma operação BAW para LGW já este inverno?! Fala-se em 5 voos semanais…

    2. Já vos confirmaram que vai ser mais 1xw para o Rio ou é porque viste nos slots?

      Beauvais, como destino, acho que faz sentido mesmo que eles entrem em Orly. Primeiro porque dificilmente terão slots suficientes em ORY, e segundo porque à várias cidades do Norte de França que tem Beauvais mais à mão e que aguentariam a ligação.

      Quanto à BA, eles já apresentaram algumas rotas para o inverno há uns meses, portanto a probabilidade de se terem “esquecido” de alguma é baixa.

    3. Eu sei João!

      A BAW inicialmente pediu slots para 10 voos para LHR,
      31OCT a 28NOV (sábados) 5 voos
      27FEB a 26MAR (sábados) 5 voos

      O mesmo com a Brussels que pediu slots para 8 voos:
      06FEB a 26MAR (sábados) 8 voos! Entretanto já apareceram mais voos para o Natal/Ano Novo!

      Mas lembrem-se do que diz o Pete, damos muita importância ao Slot Allocation List ! Vêm o caso da Germanwings/Eurowings, de que vale os slots!?

      A Air Nostrum tem slots para 4 voos diários!!! no entanto…

      A Lufthansa tem slots para 3 voos diários!!! no entanto…

      Vai daí a minha pergunta ao Pete sobre esta hipotética operação BAW para LGW!

      Outro rumor é a Turkish passar a diário ainda este inverno!

    4. Lembrem-se que os slots são atribuídos dos dois lados. Ou seja, pode dar-se a situação que uma companhia queira aumentar uma rota mas não quer dar a conhecer essa informação, portanto pede slots para um outro destino que esteja à mesma distancia e mais tarde troca. No Porto temos bastante disponibilidade horária, mas o mesmo não se passa noutros aeroportos europeus.

  15. Entretanto a Ryanair colocou à venda voos de reforço para o período de Natal e Ano Novo em toda a rede. No nosso caso, comparativamente com uma semana normal da temporada de inverno, há reforços em:
    – Berlin Schonefeld
    – Bordéus
    – Bruxelas Charleroi
    – Clermont (Ferrand)
    – Dole
    – Dortmund
    – Düsseldorf Weeze
    – Eindhoven
    – Frankfurt Hahn
    – Hamburgo
    – Londres Stansted
    – Marselha
    – Memmingen
    – Milão Bergamo
    – Paris Beauvais
    – Paris Vatry
    – Ponta Delgada
    – Roma Ciampino
    – St. Etienne
    – Tours

    Na próxima semana vou tentar fazer um levantamento mais exaustivo para vermos qual é a diferença em relação ao mesmo período de 2014.

    1. Contas feitas, o aumento em Dezembro é de 15% comparado com igual período de 2014. Tendo em conta que a Ryanair tem programado um aumento de capacidade mensal à volta dos 9%, os 15% de Dezembro são um número mais que positivo.

    2. Não acredito que o reforço para PDL se fique por apenas 1 voo durante o Natal… Não devem estar a ver bem a coisa….

    3. Normalmente, rotas Ryanair com menos de 1 ano de funcionamento não costumam ter reforços, ou pelo menos reforços significativos. Mas nunca se sabe.

  16. Enquanto a Ryanair cancela pelo menos para o inverno a rota Porto-Lille, a Easyjet anuncia para o proximo inverno Lx-Lille.

    Pete e Cª, vocês vêm mercado para a Transavia ou a própria Easyjet pegarem nessa rota?

    1. Só para o inverno não faz sentido numa rota com as características de Lille, e que ainda por cima tem bastante concorrência regional.

      Poderia ter interesse se a rota fosse efectivamente cancelada e não operasse no verão.

  17. Saíram os slots. As novidades mais significativas são:

    – a BA pediu sltos para o inverno;
    – A Lufthansa pediu slots que lhe permitem recuperar o 3º diário para Frankfurt;
    – A Brussels também pediu slots no inverno, embora pelo número me pareça uma operação especial no Natal.

    1. A Brussels tem operado sempre uns voos em Dezembro e Janeiro. Os slots da BA imagino que seriam para uma operação similar.

      Quanto à Lufthansa, já no inverno passado tinham pedido slots para o 3º diário.

    2. Os slots da Ryanair em Ponta Delgada reduziram.
      será de esperar diminuição de voos entre OPO-PDL?

    3. Estou errado ou não aperecem slots para FR para Beauvais…”Paris” (BVA) e Vatry… “Paris” (XCR).
      Tb não aparecem slots para Estrasburgo (SXB). Quer dizer que FR pondera deixar este destino?

    4. Está certo e é por isso que estava à comentar a situação no caso da Ryanair (FR=codigo IATA)em que não aparecem os vôos para “Paris” et Estrasburgo aperece sem frequência.

    5. Estou à referir me à lista de destinos da Ryanair que aparecem (entre outras companhias) no topo do grupe de discussão Inverno IATA 2015

    6. O Pete, nesse quadro, mete apenas as alterações de uma temporada para a outra. Não tem nada que ver com slots e não aparecem as rotas que mantêm o número de lugares semanais.

  18. A easyjet vai ter + 3 aviões baseados em Malpensa e nova base em Veneza em 2016, a ver se pelo menos a rota para Milão possa ser retomada, já que qd a cancelaram não seria um problema de tx de ocupação.

    1. Milão está a precisar de mais lugares, mas se a Ryanair avançasse com mais 4 ou 5 semanais já cobria um bocado esse espaço.

      Veneza é que me parece interessante como sazonal. É um mercado que tem vindo a crescer bastante e é já o 3º maior na Europa sem voo directo para o Porto (passará a 4º quando a SATA deixar Munique).

    2. Pelo que sei Bergamo é uma das melhores bases da RYR em Itália, mas tem havido uma enorme aproximação do aeroporto de Malpensa à Ryanair para que se mudem para lá.
      Alguém sabe mais sobre este assunto, poderia existir um aumento significativo com esta mudança?

    3. Não sei até que ponto eles tem interesse em ir para Malpensa. A distancia a Milão é a mesma, mas as taxas são muito mais altas.

    4. A única coisa que vejo no caso de Ryanair (FR) estar interessada em slots em MXP é que aquele aeroporto tem duas aerogares. Uma low Cost sobretudo base Easyjet. E outra aerogare para vôos internacionais e de longo curso e utilizado para as companhias “regulares”.
      E esta posição podia servir de hub para FR e recuperar parte deste trânsito internacional para preencher vôos para toda Europa.
      O que evita as ruturas para os passageiros para passar de MXP para Milano Orio al Serio(Bergamo).
      Tb FR está tentar e aproveitar slots nos principais aeroportos. Ex : Passar vôos de Charleroi para Zaventem Bruxelles National.

    1. Enquanto não houver pelo menos um voo diário para Nova Iorque e uma operação mais contundente para Toronto nem vale a pena pensar em novos destinos na América do Norte.

    2. entao se na tua opiniao nao da para ter 2 companhias para nova iorque, a united podia ter voo desde boston, la ha muitos imigrantes tugas

    3. Boston só faria sentido se a JetBlue decidisse comprar uns A321LR e utilizasse Boston como hub transatlântico. E mesmo assim, estando Nova Iorque e Toronto bem servidos, tenho dúvidas que funcionasse.

    4. a jetblue nos EUA é tipo a ryanair na europa?

      cada um fica no seu continente….. qualquer dia faço eu uma companhia aerea e fico com o hub no Porto 😀

    5. Nos EUA não há uma distinção muito clara entre low-costs e tradicionais, portanto é dificil estabelecer um paralelismo com companhias europeias. Mas definitivamente JetBlue e Ryanair, principalmente a Ryanair “antiga”, são dois animais muito diferentes.

      Não sei se temos aqui alguém que viva nos EUA e nos possa explicar melhor, mas a minha percepção é que a JetBlue é uma companhia que se diferencia pelo bom serviço (até tem umas suites para os transcontinentais que fazem inveja à business longo curso da TAP).

    6. Um pormenor interessante sobre este ‘post’: a JetBlue pertence a um dos consórcios concorrentes à TAP (Azul…) daí até poder se falar nalguma coisa. Infelizmente e salvo o caso (pontual?) da Czech Airlines, não estou a ver nenhuma companhia internacional ‘aterrar’ no Porto antes de Lisboa 🙁
      A JetBlue seria novidade, mas a United já voa há largos anos para Lisboa (ainda como Continental!)

    7. Luis, o David Neeleman (que foi quem apresentou a proposta, a Azul não apresentou proposta nenhuma. Idem para a Avianca) fundou a JetBlue mas já há muito tempo que nem está dentro da gestão nem da estrutura accionista da mesma. É uma ideia errada que a imprensa tem vindo a propagar, tal como esse terminal multimodal em Beja para transportar em avião as cargas que chegam de barco a Sines e vice-versa.

      Imagino que estejam todos a pensar na United porque está na Star Alliance, mas saindo a TAP isso não tem peso absolutamente nenhum e até joga contra. A Delta, que também tem uma operação grande em Nova Iorque, seria uma opção muito mais provável.

    8. Pensei na United porque já voa para Lisboa, embora se a Delta viesse para o Porto, tanto melhor… apenas pensei que nenhuma companhia aérea ia voar para o AFSC antes de ‘aterrar’ em Lisboa!
      Quanto à TAM, idem, idem… não podem ir para Lisboa, pois é o ‘feudo’ da TAP, mas ninguém a proibe de aterrar no AFSC… é só um pouco mais de ‘wishful thinking’ como muitos de nós tem mostrado ultimamente no ‘blog’

    9. Luis, a Ryanair, Transavia, Europe Airpost, FlyBe, CSA ou a Luxair todas vieram primeiro para o Porto que para Lisboa. É verdade que a norma é irem primeiro para a Portela porque é um mercado maior, mas cada caso é um caso. Nas rotas intercontinentais então já nem é ver se voam para Lisboa ou não, é para onde voam na Europa.

      Como já se explicou várias vezes, as rotas intercontinentais do Porto não dão para concorrência, tem que ser operadas em monopólio. Não é wishful thinking, é a realidade dos números.

  19. 1 – Totalmente de acordo com o comentário de Luís Abreu sobre o aeroporto da Portela. Ainda recentemente devido à greve do SPAC tive tive de transitar por lá e aquilo está mal organizado… adiante…
    2 – Sobre a supressão do vôo TP para Caracas. É preciso saber que a TAP por enquanto têm uma frota limitada e está tb a reorganizar as suas operações por razões económicas (custo da greve.) E isto passa pela redução em certas rotas.
    Por ex : Tallin e S. Petersburgo não foram prolongadas este ano. Penso que o A330 não será sub aproveitado estando parado um dia inteiro. Vão aproveita lo certamente para alguma rota. Tipo EWR como no verão há 3 vôos por semana à partida do Porto. Ou otro destino que seja rentável (porque não MIAMI). Etc…
    Sobre o vôo do Funchal para Gatwick da TAP. Aquilo tornava a operação complicada. Sobretudo com uma frota limitada.Porque depois o vôo vinha para o Porto para depois viajar para Orly. Isto fazia com que vôo para Paris fosse quase sempre muito atrasado. Chegando mesmo a ser desviado para Roissy porque Orly à partir das 23h30 fecha… (experiença vivida o ano passado.
    3 – Privatização da TAP. Espero que com a privatização aquilo não acabe desmentelado… Tipo MAALEV (companhia de bandeira húngara já falida).

    1. Salgueirista, o problema de Caracas não tem a ver com a reorganização que a TAP vai fazer, nem com o facto da frota estar apertada (em Lisboa sim, no Porto não) nem tem a ver com a procura, tem a ver com a situação na Venezuela e que levou todas as companhias estrangeiras a reduzir fortemente os voos para lá. Nada a ver com Tallin ou S. Petersburgo.

      Sobre o Funchal-Gatwick, é assim, desde sempre me lembro da TAP fazer essa rota, e com 2 (acho) Airbus baseados na Madeira o seu cancelamento nada tem a ver com motivos operacionais. Não sei se aquilo dava prejuízo ou se foi simplesmente uma opção estratégica, mas a verdade é que a concorrência não demorou a preencher o vazio.

    1. João, por acaso ainda ontem durante as minhas pesquisas reparei que OPO/CCS tinha desaparecido do Amadeus.

      Se tudo se mantiver como está no Amadeus, deixa de haver voo longo curso aos domingos e resulta ainda na mudança de dias a operação de longo curso para:

      GIG passa de sexta e domingo para quarta e sábado.
      GRU passa de terça e sábado para terça e sexta.
      EWR mantém segunda e quinta.

      João, sabes de algo oficial? Não será meramente uma alteração de dias de operação e ainda não esteja carregado?!

      Pete, sendo verdade vês alguma rota/frequência entrar aos domingos?!

    2. Boas….

      Se tem de reduzir…toca a ser no Porto…….em Lx fica na mesma… o mesmo de sempre da TAL (Transportes Aéreos de Lisboa)

    3. Eu não vou por aí.
      Não nos podemos esquecer que o dinheiro da venda de passagens para a Venezuela não sai desse país.
      Cortaram o Porto. Vamos a ver como fica Lisboa.

    4. Há que esperar, mas a acontecer não me estranha, infelizmente a situação na Venezuela é a que é.

      Também não nos podemos queixar de um tratamento preferencial em relação a Lisboa neste caso, porque a TAP no ano passado tinha até 5 semanais directos LIS-CCS + 1 semanal via Funchal… este ano já só terá 1 semanal directo + 1 via Funchal (que também estava carregado no inverno e desapareceu).

      Fica por saber é se o avião vai ficar parado tantas horas. Em circunstancias normais o avião iria para São Paulo nesse dia, mas como estamos a falar da TAP e como se tem visto preços muito agressivos nos Europa – Brasil (e v/v) não arrisco nada.

    5. Bom dia,

      Gostaria de deixar um comentário de um portuense interessado no ‘seu’ aeroporto AFSC em detrimento da Portela… não gosto da Portela por uma má experiência pessoal vivida há alguns anos, vítima da desorganização e antiguidade das instalações, desde aí e em algumas viagens a título pessoal evitei sempre a Portela e por acréscimo a TAP, mas adiante…
      Em relação à saída da TAP do AFSC, também não me importava, se as rotas perdidas (não são assim tão poucas…) fossem substítuidas por outras companhias (TAM para GRU/GIG, United p. ex. para EWR) ou por entrada de outras companhias europeias… de resto estando ligados pela LH para Frankfurt ou para Madrid pela IB ou agora Istambul pela Turkish, acho que nem nos podemos queixar das ligações nesses aeroportos; quanto à Emirates, parece-me um sonho proibido e com ligações apenas interessantes para a Ásia/Médio Orente/Oceânia.
      Por último, vejo sempre o exemplo de Manchester sem BA e Barcelona sem IB com no entanto todas as principais companhias europeias presentes…
      Enfim eis um ponto de vista de um leigo na matéria, que apanas pensa no ‘seu’ futuro ideal para o AFSC com ou sem a TAP, que é questão eterna e actual…!

    6. há dias tentei reservar uma viagem para nova iorque.
      com voo directo do porto custava quase 900€, a fazer porto-lisboa-nova iorque ficava a 650€

      com este exemplo está tudo dito que que a tap quer para o Porto

    7. Luis, nestes últimos anos temos visto várias companhias de bandeira falir ou abandonar 2ªs bases e os resultados são claros: em geral, as rotas são quase todas recuperadas pela concorrência. E se rotas de companhias falidas são recuperadas, imagina as de uma companhia que se retira puramente por estratégia. Aliás, ainda esta temporada a TAP cancelou os FNC-LGW, e os resultados estão à vista: a BA entra com 5 semanais e a easyJet reforça com outro semanal, havendo este verão mais lugares FNC-LGW que no verão passado.

      A Emirates não é um sonho proibido, é algo para médio prazo e eventualmente será inevitável.

      Nes, precisamente esse é um dos motivos pelos quais os voos de longo curso a partir do Porto são interessantes para a TAP: porque há procura de e para o Porto suficiente para encher esses aviões a preços superiores que via Lisboa. Assim custa menos transportá-los e obtém-se mais receita com bilhetes mais caros.

  20. Transavia France já tem à venda o voo de Nantes (sábados), que pelos horários ainda vai ao Funchal (NTE-OPO-FNC-OPO-NTE).
    Lyon continua uma incógnita!

    Eurowings (Germanwings) parece ter “caído” o voo de terças passando a voo semanal aos sábados no próximo inverno.

    1. Parece que retiraram os voos todos que tinham código EW, o que é estranho porque os que deviam ser retirados eram precisamente os 4U.

    1. Não é bem assim.
      Até 29 de Maio efetivamente existem duas frequências às terças e quintas. Depois disso fica só a das terças-feiras.

    2. Pete, penso que temos mais uma novidade Ryanair se não estou enganado!
      Clermont (Ferrand) deixa de ser sazonal com duas frequências semanais!
      Verifica por favor!

    3. Sim é efetivamente isso.
      Mais uns grãozinhos de areia para chegarmos ou nos aproximarmos dos 8 milhões.

  21. Update de 03 Maio:

    A Air Europa passa a operar 14xw em vez de 24xw dentro de 15 dias, eliminando-se os voos que servem ligações europeias e mantendo-se apenas as que servem os intercontinentais. Essa alteração passa também para o inverno. 1-0 para a Iberia, que não só não reduziu como até aumentou voos.

    A Air Transat programou todos os voos para Toronto em A332. Este inverno, apesar de muitos terem sido operados em A330, a programação inicial era em A310.

    A SATA voltou a abrir os voos para a Terceira e já aparece um 4º semanal para Ponta Delgada.

  22. Pete, eu percebo esses dados da Sata. Pelo menos, somente esses estão à venda no site da Sata.

    Segundo o Amadeus (que creio (desejo) estar correto) o voo para TER continua no inverno ás 4ªs e para PDL serão 4 frequências semanais. O voo para MUC desaparece mesmo.

    São estes os dados no Amadeus na semana de referencia 16 a 22 Fevereiro :

    S4 184 TER 12:40 15:55 OPO __3____
    S4 185 OPO 16:45 18:10 TER __3____

    S4 170 PDL 08:35 11:45 OPO 1____6_
    S4 171 OPO 12:35 13:55 PDL 1____6_

    S4 174 PDL 18:00 21:10 OPO ____5_7
    S4 175 OPO 22:00 23:20 PDL ____5_7

    1. Porque esses voos foram fechados. Ou seja, foram carregados e colocados à venda, mas depois a SATA fechou-os. Não sei se é definitivo ou se estão apenas a fazer ajustes, mas geralmente quando fazem isto é porque alguma coisa se passa.

    1. Há uns anos disseram a mesma coisa. Em justiça, muita coisa mudou tanto na companhia como no mercado, e hoje faz mais sentido abrir essa ligação do que fazia na altura. Aliás, se conseguirem levar para a frente a ideia de usar a ilha do Sal como ponte Europa – Brasil, como a Icelandair faz com Europa – América do Norte, 2 semanais até seriam poucos.

  23. Pete, a Transavia colocou à venda o inverno 2015.
    Segundo a Publituris e o Low Cost temos algumas reduções!
    No site da Transavia pelo menos AMS reduz para 3 frequências semanais.
    Para quem queria fazer base no Porto…

    Por outro lado a Swiss colocou hoje à venda para o inverno os voos desde Genebra para o Porto com 5 frequências semanais (aumento em 2 frequências).
    A partir de 16 Fevereiro 2016 passa a 6 frequências semanais.

    1. Não sei onde é que a Publituris encontrou essa informação. Como da última vez que publicaram a programação da Transavia aquilo vinha com muitos erros (e desta vez, parece que também) prefiro esperar a que os voos estejam todos carregados, embora a tendência pareça ser de redução.

      Quanto à Swiss, fico satisfeito por ver que continuam a crescer. Zurique também passa a 4xw a partir da última semana de Fevereiro. À espera dos voos extra no Natal e Ano Novo que só aparecem mais tarde, tem carregados +40.000 lugares que em W14.

    2. Porque é que com a Transavia a tendência parece ser de redução? Da última vez que saiu as estatisticas detalhas senão me engano continuavam a crescer em passageiros
      Que se passa afinal?

    3. Principalmente porque as novas frequências que tinham introduzido para Orly no inverno não continuaram todas. Não continuando na época alta seria dificil serem retomadas na época baixa, e como no Porto 2/3 dos voos da Transavia no inverno são para Orly, a probabilidade de redução de capacidade total da companhia é alta.

      Não confundir com os dados mais recentes, em que realmente devem continuar a crescer e de forma significativa. Pensa que a Transavia tem este verão aproximadamente +25% de capacidade no Porto que no verão passado.

  24. Das rotas inauguradas pela Easyjet este verão, temos para o inverno:

    Manchester 2xw
    Luton 3xw
    Bristol 2xw
    Estugarda 0xw
    Luxemburgo 5xw
    Nantes 3xw
    Toulouse 0xw

    Quanto às rotas que já operaram neste inverno, não faço ideia das frequências para comparar.

    1. João, as frequências vão oscilar um pouco de mês para mês, senão de semana para semana.
      Mas tendo em consideração a semana de referencia de 16 a 22 Fevereiro da tabela do Pete temos:

      Basileia : 12xw (+3xw)
      Bristol : 3xw (+3xw)
      Estugarda : 2xw (+2xw)
      Genebra : 23xw (+3xw)
      Londres Gatwick : 4xw (+0xw)
      Londres Luton : 3xw (+3xw)
      Luxemburgo : 5xw (+5xw)
      Lyon : 8xw (+1xw)
      Manchester : 3xw (+3xw)
      Nantes : 3xw (+3xw)
      Paris Charles de Gaulle : 7xw (+0xw)
      Toulouse : 2xw (+2xw)

      Ainda não aprofundei os horários, logo não consigo ainda dizer quantos aviões ficam baseados nem quantos lugares semanais haverá em acrescimo.
      Frequências semanais se não me enganei nas contas serão 28!

    2. Exacto, depende muito de semana para semana, sem esquecer que só mais para a frente se começam a carregar os voos extra do Natal.

      Pelas minhas contas, até Fevereiro o que foi carregado ontem equivale a mais 120.000 lugares comparado com o período homologo de W15.

  25. O Porto na minha opiniao seria excelente se na ryanair desse para fazer escalas. ja temos tantas ligaçoes pela ryanair a várias cidades europeias e como o Porto é a cidade mais a oeste da europa, logo era mais perto dos EUA, logo consumia menos combustivel, logo mais barato.

    Se o aeroporto do Porto fosse placa giratória da ryanair, bem, ai, iamos ter um boom fenomenal

    1. A nossa posição geográfica não é assim tão favorável para ligações Europa-Estados Unidos. Além disso não temos um volume de passageiros suficientemente grande para aviões de 300 ou mais lugares que as low cost de longo curso estão a usar.

      Por outro lado, a nossa posição é interessante para alimentar um hub americano. Por exemplo, Porto-Chicago via Nova Iorque implica um desvio de 3% comparado a uma rota directa, enquanto via Frankfurt o desvio é de 36%. E mesmo para a América do Sul hubs como Nova Iorque ou Miami são competitivos a nível de distancia. Além disso, Porto-Boston/Nova Iorque/Montreal são das poucas rotas que poderão ser operadas com recurso aos novos A321NEO, e com a distancia + diferencia horária, somos também dos poucos destinos europeus que podem ter um voo à noite no sentido Europa-EUA, o que ajuda de um ponto de vista operacional a maximizar a utilização dos aviões.

    2. esperemos que haja alguma companhia que veja isso, era bem bom o Porto ter mais destinos para os EUA

    3. Também é preciso ver que uma coisa é a parte operativa/estratégica, outra é a procura desses serviços. No caso dos EUA, o importante e o que a procura permite é uma ligação a Nova Iorque com frequências competitivas… novos destinos, a curto e médio prazo nem são questão que se ponha (como muito Boston no verão).

  26. “O plano aprovado pela administração da Ryanair, noticiado hoje pelo “Financial Times”, prevê ligações entre 12 cidades europeias e norte-americanas, com voos para Nova Iorque, Boston, Chicago e Miami a partir de Londres, Dublin e Berlim, por exemplo.

    “Os consumidores europeus querem custos de viagem mais baixos para os Estados Unidos e o mesmo é válido para os norte-americanos que vêm à Europa”, disse a companhia aérea em comunicado.

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/ryanair-planeia-voos-transatlanticosa-partir-de-14-euros=f915357#ixzz3Uku0j1NB

    1. Ainda é muito cedo para avaliar, mas os sinais são positivos. A questão da Ryanair é recorrente, os voos não estão carregados desde a hora zero e o pessoal assume que serão cancelados, mas depois se for preciso esses voos aparecem e outros que estavam carregados são cancelados.

  27. Agora que a Ryanair está a apostar fortemente, penso eu, nas rotas internas alemãs, pode muito bem acontecer que a Ryanair comece a voar para Munique e eventualmente crie uma base e por tabela o Porto venha a ser contemplado.

    1. 1 rota doméstica em toda a rede alemã da Ryanair não é exactamente o que eu chamaria de aposta forte. Uma entrada da Ryanair em Munique justifica-se por rotas internacionais, as domésticas na Alemanha são rotas muito difíceis.

    2. Creio que o problema são as taxas. Eles chegaram a ter 3 voos diários Hahn-Berlim, mas que foram à vida com as taxas.

    3. São taxas e a concorrência da DB. Por exemplo, num Munique – Hamburgo a companhia tem que pagar, por passageiro:
      + 23,32€ de taxa de passageiro;
      + 6,93€ de taxa de segurança;
      + 8,93€ de imposto sobre o transporte aéreo;
      + 19% IVA sobre a totalidade do preço do bilhete.

      Neste caso, como mínimo 46,62€ do bilhete de ida direitinhos para taxas. À volta será sensivelmente a mesma coisa. Isto não quer dizer que não hajam aeroportos que, por terem taxas de passageiro e de segurança mais baixas, ou por estarem suficiente distantes possam ser interessantes mas em geral é um mercado dificil.

    1. 4x por semana, pelo que Hahn deve mesmo levar por tabela. Claro que para o Porto a ligação a Colónia é muito mais interessante que manter as frequências com Hahn. Boa notícia para o Porto.

    2. Excelente! Em destinos só falta mesmo Hannover… as outras é crescer em frequências (e ter uma companhia que pegue em MUC a sério).

  28. “A Vueling abrirá no verão 2015 uma base operativa no aeroporto galego de Santiago de Compostela. Baseará uma aeronave e inicia em junho voos para Palma de Maiorca, Ibiza, Menorca, Tenerife e Fuerteventura.”

    1. Sim, o momento por excelência para se anunciarem novas rotas costuma ser Outubro-Janeiro de cada ano.

      Nesta altura, o que deveremos ver principalmente são prolongamentos de rotas abertas no verão à temporada de inverno. Temporada baixa não é uma boa altura para abrir destinos (este inverno só se abriram 2 contra 8 no verão passado).

    1. Boas….

      O que mais me chamou a atenção foi a forma de expressão…….parece que poderá ser algo em grande…

  29. a nova base em berlim, nem Lx contemplou, espanha e itália foram os grandes beneficiados.

    se abrirem base em munique, pelo menos os voos de memmingem serem transferidos para munique, já nao era nada mau.

    temos de aguardar com expetativa a Easyjet, espero um aumento para o Luxemburgo pelo menos, depois da diminuição da Ryan para charleroi, hanh e lille.

    tb a transavia, não me parece que vá deixar os buracos de lille e estrasburgo por ocupar, penso eu. para não falar em Nice que tb pode ser operada pela Easyjet.

    1. Só porque não estão carregados alguns voos, não quer dizer que não se vão operar. Mas mesmo que não se operem e passem a sazonais, não são rotas assim tão interessantes para termos outras companhias a lançarem-se (no verão seria outra história).

  30. A Ryanair vai abrir base em Berlim com 5 aviões em Outubro, Haverá alguma possibilidade do voo para o porto ser feito com avião de lá,permitindo libertar o do Porto para uma outra rota? sempre são 4 frequências semanais numa das rotas mais longas da Ryanair no Sá Carneiro

    1. A Ryanair, no inverno, tem tido um avião extra no Porto que basicamente descansa. Se for preciso aumentar a capacidade de qualquer rota no inverno, ela já existe.

      Quando a base era pequena essas questões eram mais importantes, com a operação actual há tantas possibilidades que não faz sentido estar a analisar a esse nível.

  31. Pete,será que podes comentar um bocado o assunto Ryanair em Vigo?Irá mesmo para a frente? As desvantagens e vantagens que poderia trazer,as rotas que estão a pensar pedir á ryanair que são rotas que nós queriamos aqui(Varsóvia,Copenhaga,Colónia).Se isto for para a frente perderemos os passageiros Galegos aqui no Sá carneiro?

    P.S. Comentei aqui porque segundo me pareceu,a começar alguma coisa só no próximo inverno

    1. Serv, na Galiza, a gestão aeroportuária está directamente relacionada com a politica local e é importante distinguir percepção de realidade. Este ano há eleições em Maio e a promessa de trazer a Ryanair ganha muitos votos.

      Dito isto, não estou preocupado. Não me parece anormal que a Ryanair voe para Vigo, especialmente se há dinheiro no meio, mas esses moldes são absolutamente ridículos. O jornal que tem vindo a publicar essas noticias não tem credibilidade e serve basicamente como ferramenta politica do actual presidente de câmara de Vigo. O ano passado disseram que este verão iam ter voos para Berlim e Dublin, e que chegados a esta altura não existem. É esperar para ver.

    1. Exactamente. Os voos às 3ªs aparecem com nº de voo Eurowings, mas nesses ainda não estão carregadas as tarifas “normais”.

    1. Não tenho conseguido seguir a rota ultimamente, mas se a SATA está com bons resultados a concorrência estará de olho seguramente.

  32. Pete, a maioria de nós sabe que é muito cedo para estar a tirar conclusões, por isso mesmo firmei ser uma primeira análise!
    Além que abriste o tópico para podermos debater isto mesmo!

    Eu também acredito que outras frequências/destinos apareçam!

    1. skiespassion, se releres os comentários verás que não é esse o sentido. Uma primeira analise seria dizer que os destinos A, B e C estão carregados e X, Y e Z não estão.

      Por exemplo, fui agora ver à sorte o que a Ryanair tem carregado em BRE, SXB e LIL. Resultado: das 33 rotas que a FR tem nesses aeroportos, só uma está à venda e uma outra pré-carregada…

  33. Parece-me muito cedo para estar a tirar conclusões sobre a programação de inverno de que companhia for. No caso particular da Ryanair, lembro que as rotas de Berlim e Hamburgo só foram anunciadas em Julho do ano passado (ainda só estamos em Fevereiro…), e que para este verão, eles apresentaram várias versões da programação ao longo dos últimos meses. Mais, ainda estamos a fazer contas aos voos deles para Junho-Setembro…

    Serv, essa história do choradinho e de vitimas não, por favor. Não se viu, nem se está a ver, discriminação da Ryanair a favor de Lisboa.

    1. Em vez de dizer está ,deveria ter dito que vai.Pode ser demasiado precipitado o que estou a dizer. mas na minha opinião,agora a jóia da coroa para o O´Leary vai deixar de ser o Porto e passar a ser Lisboa.
      Ele disse que Lisboa tem potencial para ser igual a Barcelona e quer ter a liderança do transporte aéreo em Portugal,obviamente que não vai ser no Porto,Faro ou Ponta Delgada que ele vai conseguir isso,claro que contam sem dúvida e que o mercado do Porto tem um bom peso e que não nos podemos queixar,mas acho que o objectivo principal dele para Portugal vai ser ganhar passageiros em Lisboa que é onde está a mina de ouro em Portugal e que no processo o desenvolvimento no Porto seja “esquecido” e que abrande.
      Não quero parecer choradinho/vitimizar,e podes ter razão e estar a fazer um comentário ignorante e infeliz,mas é apenas a minha opinião.

    2. Desde que se anunciou a entrada da Ryanair em Lisboa que ouço essa cantiga, que a Ryanair vai deixar de crescer, reduzir, ou até levar os voos do Porto para a Portela. A realidade tem vindo a desmentir essa teoria, e os sinais futuros são bem claros para quem os quiser ver.

      Obviamente que há mais potencial (isso da mina é mito) para eles em Lisboa, e é natural que sejam mais agressivos lá e que em pouco tempo se torne na principal base portuguesa da Ryanair. Quanto à operação do Sá Carneiro, disseram que é “só” para duplicar até 2020. Duplicar aquela que é a 4ª maior base na península (taco a taco com a 3ª, que é Málaga), que anda entre as 10/15 maiores da rede e que serve uma cidade emergente a nível europeu. Ainda estás preocupado?

    3. Estava a ler agora o suplemento do Económico relativo ao Porto, e lá está, mais uma vez está claramente subjacente a noção de que se não fosse a Ryanair, o Porto ainda vivia nos anos 90. Mentira, teve um papel muito importante, como o tiveram outras ainda que mais pequenas, mas a Ryanair chegou a muitas cidades e não conheço nenhum caso tão bem sucedido como o nosso. E digo isto porque estou informado, não é um palpite de alguém que está em Lisboa olha com desconfiança para o Porto. Se calhar a cidade e a região tem mesmo algo que atrai as pessoas mais além dos voos. Tenhamos confiança em nós mesmos!

    1. Peço desculpa, sendo eu açoriano não consigo perceber esse tipo de pensamento contra Lisboa. A Ryanair farta-se de iniciar rotas para o Porto. Algumas dão certo outras não. Vão existir anos de forte crescimento e outros não. A cidade do Porto não é nenhuma mega cidade ou mega destino turístico para atrair dezenas de novas rotas e companhias todos os anos. Provavelmente as rotas principais e com maior garantia de sucesso já estão servidas. E a partir de agora são rotas mais incertezas. Não percebo essa teoria. Se calhar cancelam 4 ou 5 rotas e a seguir anunciam 3 ou 4. Da mesma forma que a FlyBE cancelou Birmingham e a SATA cancelou Boston e Munique. E certamente outras virão. Esperar que a Ryanair estejam sempre a bombar é pouco realista.

    2. E mais, cancelamentos de rotas acontecem em todos os aeroportos.

      A TAP também cancelou o seu voo diário entre o Funchal e Londres e algumas das novas rotas da TAP a partir de Lisboa também foram canceladas (Tallin, Belgrado)

    3. Não consegue perceber porque não é de cá, e não conhece o histórico de maus tratos da ANA e TAP em relação ao Porto durante décadas e décadas em prol de Lisboa. Não queremos que o mesmo aconteça com as outras companhias.

    4. Desde já, como tenho afirmado várias vezes, sou purtuense e adoro o AFSC pela sua qualidade e apresentação e prefiro o AFSC ou qualquer outro grande aeroporto europeu à Portela, por uma má qualidade de serviço prestado da única vez que o utilizei; mas, por comparação a algumas companhias europeias que centralizam tudo num único aeroporto (vejam a BA, Iberia e Turkish, p.ex….) até temos alguma rotas interessantes servidas pela TAP a partir do AFSC… agora a minha pergunta é a seguinte: é por cause da TAP ou da ANA que a AF/KLM ou BA abandonaram o AFSC? é que me lembro de ver todas as grandes companhias europeias e até a VARIG p. ex. – no tempo em q existia – servirem o AFSC e com menos condições… se para essas companhias voltarem a servir o AFSC fôr necessário a TAP sair, porque não?? a TAP ficava com o seu feudo em Lx e nós ficavamos bem servidos para todo o mundo… por enquanto, até podemos ficar contentes com a TAP embora nunca vá ficar melhor do que está agora

    5. Luís, isso já foi explicado pelo Pete inúmeras vezes. A TAP tem tudo a ganhar em Lisboa ao manter a actual operação no Porto. Porquê? Porque mantém uma operação suficientemente pequena para desviar passageiros para Lisboa e suficientemente grande para impedir a entrada de concorrência.

      Vamos a um exemplo: São Paulo. Há mercado para muito mais que dois voos semanais entre o Porto e São Paulo. Mas dada a distância, é uma rota que pode correr mal. Ou seja, nenhuma companhia vai entrar nessa rota com um voo diário, p.e., embora me pareça haver mercado para isso. idealmente, quem quisesse entrar na rota entraria com 4 ou 5 semanais. Mas a TAP já tem dois. Logo, ninguém se vai meter na rota com outros 2, porque perde imenso tráfego de malta que queira usar qualquer um dos aeroportos como ligação a outro lado qualquer. E assim, o desgraçado do portuense é obrigado muitas vezes a fazer escala na Portela.

      Ou seja, no Porto, e perdoem-me a expressão, a TAP não fode, nem deixa foder.

    6. Franmed, é mais uma questão de percepção. Quando numa conferencia a Ryanair anuncia novas rotas em Lisboa e aumentos de frequência no Porto, independentemente da capacidade introduzida, a percepção do pessoal é de que eles estão crescer na Portela mas não no Sá Carneiro. A realidade porém, é diferente, como tenho tentado explicar com dados reais. Já agora, a SATA não cancelou Munique.

      Mykka, o Franmed não sendo portuense é açoriano, e suponho que também deve saber bem o que a casa gasta. O centralismo deste país não discrimina nesse sentido.

      Luis, ninguém mandou essas companhias embora. Elas acabaram por sair por várias razões, como falência (no caso da Varig), venda de subsidiaria (caso da BA), ou passagem das rotas para um parceiro (caso da AF e da KLM). Depois, houve uma mudança estratégica de um modelo que te obrigava a fazer escalas para ir a todo o lado, para um que privilegia voos directos. Ora, o passageiro tendo voos directos deixa de usar os indirectos, que tem que se reduzir obrigatoriamente. Não se pode ter tudo.

      João, fala à vontade homem! No caso de São Paulo não é bem isso, é que se bem a rota tem potencial para voo diário, só faz sentido ser operada em monopólio e não num modelo concorrencial. É ter um avião de 200M€ a queimar combustível durante 20h por dia, todo o ano, num regime concorrencial não é para todos.

    7. Pete, a SATA informou que vai abandonar as rotas europeias. Só não começam já neste Verão por causa dos contratos existentes, Deduzo que a partir de Outubro 2015 deixem de operador PDL/OPO/MUC/OPO/PDL

    8. Eles disseram que iam reavaliar a rede europeia, não disseram que iam cancelar todas as rotas nem fizeram menção especial a MUC. Aliás, para o inverno, MUC e FRA são as únicas europeias da SATA que ainda estão abertas para reserva.

    9. Pete. As rotas mais deficitárias da SATA são essas duas. O facto de estar à venda não implica nada. Todas as operações para os Açores estão a ser reavaliadas. Basta ver que a TAP vai abandonar o Faial e o Pico e aumentar PDL. Rotas que ainda estão com os mesmos horários anteriores

      A SATA só vai fazer rotas europeias rentáveis ou com baixo prejuízo. MUC e FRA não fazem certamente parte dessa lista. É praticamente certo que serão canceladas, o mair tardar no S16.

    10. Sinceramente não entendo como é que uma companhia como a SATA pode sequer ser rentável.O objectivo da companhia, é servir os açorianos que são 246 000, como é que uma companhia com esse mercado espera lucrar?
      Eles tem 4 A310,4 A320,4 Q400,2 Q200… Tantos aviões para tão pouca gente? E agora com a entrada da Ryanair e da Easyjet nesse mercado tudo fica ainda mais dificil,com voos low-cost a ligar o continente a ponta delgada a SATA vai perder bastantes passageiros.

    11. Franmed, a informação que tenho não é essa, até porque MUC é um dos sectores europeus mais curtos e o que tem mais passageiros de negócio. Em todo o caso, onde eu queria chegar é que o cancelamento não está nem anunciado nem confirmado, portanto não é correcto dizer que a SATA cancelou MUC (tecnicamente, só se considera cancelada quando terminam os voos).
      Os Lisboa-Faial/Pico são rotas reguladas por OSP, são um tema completamente diferente.

      Serv, a SATA Internacional, se fosse bem gerida podia ter uns resultados aceitáveis. Não é questão de população, porque noutras ilhas com população similar as coisas funcionam muito melhor. A SATA Açores é outra história, e neste caso há que pagar o que custa o serviço.

    12. Pete a rota PDL/MUC deu 1 milhão de Euros de prejuízos em 2013 e 2014 deverá ser igual. Está tudo no relatório da empresa
      .

  34. Nada extraordinário para o Porto!

    “A programação do Porto para o Inverno de 2015 irá proporcionar:

    Nova rota para Ponta Delgada (25 em total)
    Mais voos para Lisboa (2 a 3 vezes diariamente) e Londres
    Mais de 2.8 milhões de clientes por ano
    2800 empregos “in situ” por ano”

    Numa primeira análise ao mês de Novembro 2015

    – Continuam sazonais: LPA PMI TFS VLC CCF CFE LRH DUB BLQ MST LPL

    – Passam a sazonais ou desaparecem: BRE SXB LIL LRT

    – Reduções:
    BRE 2xw para 0xw
    NRN 3xw para 2xw
    HHN 9xw para 4xw ??!!!
    CRL 5xw para 4xw
    SXB 2xw para 0xw
    LIL 2xw para 0xw

    – Aumentos
    LIS 12xw para 21xw (apesar de ter sido anunciado bi-diário, aos sábados e domingos só operam um voo este inverno)
    PDL 0xw para 6xw
    STN 14xw para 16xw

    Falando em nºs, existe reduções em 13 frequências semanais numas rotas e aumento de 17 em outras deixando um saldo positivo de somente 4 num total de 151 frequências semanais em 25 rotas.

    Espero melhor resultados com a EasyJet!

    1. a Transavia tem base em Lille e voa para Estrasburgo, tb poderia ser interessante.
      Em relação a Charleroi e Hanh,, ou a Easyjet(falando em low costs) aumenta as frequências para o Luxemburgo, ou toda aquela zona fica com uma oferta bem mais reduzida.

    2. A redução de Hahn é surpreendente de facto, durante este Inverno Porto e Stansted eram as 2 únicas rotas diárias de Hahn, e eram-no há anos. Fica a dúvida se abrirão nova base alemã na zona, Saarbrücken seria um excelente substituto.

    1. zoficial, este inverno temos 27 rotas!

      FKB – Baden-Baden (DE)
      BCN – Barcelona El Prat (ES)
      SXF – Berlin Schonefeld (DE)
      BOD – Bordeaux (FR)
      BRE – Bremen (DE)
      BRU – Brussels Zaventem (BE)
      CRL – Bruxelas Charleroi (BE)
      DLE – Dole (FR)
      DTM – Dortmund (DE)
      NRN – Dusseldorf Weeze (DE)
      EIN – Eindhoven (NL)
      FAO – Faro (PT)
      HHN – Frankfurt-Hahn (DE)
      HAM – Hamburg (DE)
      LIL – Lille (FR)
      LIS – Lisboa (PT)
      STN – Londres Stansted (GB)
      MAD – Madrid (ES)
      MRS – Marselha (FR)
      FMM – Memmingen (Munique) (DE)
      BGY – Milão Bergamo (IT)
      BVA – Paris (Beauvais) (FR)
      XCR – Paris (Vatry) (FR)
      CIA – Roma Campino (IT)
      EBU – St Etienne (FR)
      SXB – Strasbourg (FR)
      TUF – Tours (FR)

      Sazonais verão 2015 (13 ROTAS)

      BLQ – Bolonha (IT)
      CCF – Carcassonne (FR)
      CFE – Clermont Ferrand (FR)
      DUB – Dublin (IE)
      LPA – Gran Canária (ES)
      LRH – La Rochelle (FR)
      LPL – Liverpool (GB)
      LRT – Lorient (FR)
      MST – Maastricht (NL)
      PMI – Palma (ES)
      PDL – Ponta Delgada (PT)
      TFS – Tenerife Sul (ES)
      VLC – Valência (ES)

      Total de 40 rotas no verão 2015

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.